Nadal é o número 1 em dólares

O jovem campeão Rafael Nadal é o número 1 do mundo, pelo menos, em premiação, o que, na realidade, pode ser o mais fiel retrato da performance de um jogador do circuito profissional de tênis. Apesar de Roger Federer seguir na liderança do ranking mundial, uma lista pouco divulgada, mas reveladora como nenhuma outra é a de total de prêmios na temporada. E nesta o espanhol de apenas 19 anos deve aparecer nesta segunda-feira lá no topo, com pouco mais de US$ 2,5 milhões, contra cerca de US$ 2,450 milhões do suíço Roger Federer. Os torneios do Grand Slam são os de maior premiação. Roland Garros distribuiu este ano para o masculino mais de 6,5 milhões de euros, cerca de US$ 8 milhões. Dá ao campeão 200 pontos na corrida e outros 500 no ranking mundial. As competições que mais se aproximam são os Masters Series, com prêmios de US$ 2,5 milhões, e embora distribuam muito menos dinheiro, continuam dando muitos pontos aos vencedores, cem na corrida e 500 no ranking, uma desproporção que só existe porque as regras são determinadas pela ATP, detentora dos eventos da série Masters, enquanto os Slams são da Federação Internacional. Com prêmios que já começam no qualifying, curiosamente o brasileiro que mais dinheiro arrecadou este ano em Roland Garros foi Flávio Saretta, um verdadeiro sortudo. Afinal, entrou no torneio como lucky looser - perdeu na última rodada do quali - mas estreou com vitória na chave principal. Ganhou quase 22 mil euros (US$ 27,5 mil) pela segunda rodada de simples, além de 6,6 mil euros (US$ 8,250 mil) por ter perdido na última rodada do qualifying. Gustavo Kuerten, que já embolsou cheques de mais de US$ 800 mil em Paris, este ano teve de se conformar com 13,1 mil euros (US$ 16,375 mil), prêmio dos perdedores de primeira rodada. Na lista da da corrida, Federer aparecerá nesta segunda-feira como número 1, com a mesma pontuação de Nadal, 665 pontos, mas leva vantagem no desempate por ter feito o maior número de pontos em Grand Slams - foi às semifinais da Austrália e de Roland Garros. No ranking mundial, Federer permanece absoluto, com quase sete mil pontos, seguido de Lleyton Hewitt, e Rafael Nadal vai aparecer em terceiro lugar, à frente de Andy Roddick e Marat Safin. O vice-campeão de Roland Garros, Mariano Puerta, dará um tremento pulo e sai de 40 para próximo dos dez primeiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.