Nadal salva match point, bate Anderson de virada e avança às quartas em Paris

Rafael Nadal sofreu muito para confirmar o seu favoritismo diante de Kevin Anderson, nesta quinta-feira à noite, no Masters 1000 de Paris. Sétimo cabeça de chave da competição, o tenista espanhol precisou salvar um match point no jogo no qual superou o sul-africano por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 4/6, 7/6 (8/6) e 6/2.

Estadão Conteúdo

05 de novembro de 2015 | 21h50

Com o triunfo consumado apenas após 2h26min, Nadal se garantiu nas quartas de final na capital francesa e terá como próximo adversário o suíço Stan Wawrinka, que horas mais cedo derrotou o sérvio Viktor Troicki por 2 sets a 0, com 6/4 e 7/5.

Essa foi a terceira vitória de Nadal em três duelos com Anderson no circuito profissional, mas nas duas ocasiões anteriores o espanhol ganhou em sets diretos e com autoridade no Aberto da Austrália deste ano e no Masters 1000 do Canadá de 2010.

Desta vez, Nadal encarou um inspirado Anderson, que já na primeira parcial aproveitou as duas chances que teve de quebrar o saque do seu adversário, que só converteu um de dois break points e acabou batido por 6/4.

Já no segundo set, o equilíbrio prevaleceu e os dois tenistas confirmaram todos os seus saques sem oferecer oportunidades de quebra. Assim, a disputa foi ao tie-break e Anderson colocou muita pressão em Nadal ao ter um match point quando liderava em 6/5. O espanhol, porém, salvou o ponto do jogo e fez mais dois seguidos para fechar em 8/6 e empatar o duelo.

E a derrota acabou tendo um grande peso psicológico para Anderson, que logo sofreu uma quebra no início do terceiro set e viu o espanhol começar a abrir vantagem. O sul-africano ainda não conseguiu aproveitar nenhum dos seis break points cedidos pelo seu rival na parcial e, ao sofrer mais uma quebra, caiu por 6/2.

Em outro duelo encerrado no final da programação do dia em Paris, o checo Tomas Berdych frustrou a torcida local ao superar o francês Jo-Wilfried Tsonga por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4.

Quinto tenista do mundo, ele precisou de apenas 1h21min para eliminar o atual nono colocado da ATP e ir às quartas de final. O seu próximo rival será o sérvio Novak Djokovic, líder do ranking, que horas mais cedo passou pelo também francês Gilles Simon por 2 sets a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.