Filip Singer/Efe
Filip Singer/Efe

Nadal se conforma com queda para Berdych nas quartas: 'É a realidade'

Espanhol mostra abatimento com derrota por 3 sets a 0 e 'pneu' no segundo set e atribui rendimento à lesão no punho sofrida em 2014

Estadão Conteúdo

27 de janeiro de 2015 | 10h20

O espanhol Rafael Nadal não tentou encontrar desculpas para explicar a derrota arrasadora para Tomas Berdych, que culminou em sua queda nas quartas de final no Aberto da Austrália nesta terça-feira. Ao invés disso, o número 3 do mundo admitiu que o resultado de 3 sets a 0, com direito a "pneu", foi o reflexo de sua queda de rendimento, muito em função de uma lesão no punho que o deixou afastado de boa parte do segundo semestre de 2014.

"Berdych foi o justo vencedor, tenho que aceitar esta situação e saber que tenho que trabalhar para somar partidas e não ter tantas quedas. A única forma de ser competitivo é competindo. Com Berdych não fui capaz de jogar no nível que precisava. As quartas de final na Austrália não são um mau resultado e esta é a realidade do momento em que estou", declarou.

Nadal também fez questão de descartar que um suposto problema físico ao longo do duelo tenha sido o causador da derrota. Ele foi flagrado durante os intervalos tomando comprimidos, que seriam para dores na perna, mas o espanhol minimizou a questão e voltou a exaltar a superioridade de seu adversário na partida.

"Não aconteceu nada, me sinto bem. É assim. É parte das coisas que acontecem durante as partidas, mas nada de importante para dizer. Nada que tenha afetado e que possa tirar o mérito de uma vitória justa como a de Berdych", apontou.

O tenista agora se prepara para sua vinda ao Brasil, onde disputará o Rio Open a partir do dia 16 de fevereiro. E o espanhol espera que o reencontro com o saibro, piso no qual tem o melhor rendimento, o ajude a voltar aos melhores dias. "Espero que jogar no saibro me ajude e que consiga me preparar bem para ganhar algumas partidas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.