Maurizio Brambatti/EFE
Maurizio Brambatti/EFE

Nadal sofre de novo em Roma, mas bate russo e pega Murray

Tenistas não se enfrentam desde 2011

Agência Estado

15 de maio de 2014 | 14h29

ROMA - Rafael Nadal voltou a sofrer no saibro de Roma nesta quinta-feira. Depois da batalha com o francês Gilles Simon na estreia, o número 1 do mundo também precisou de uma virada para superar o russo Mikhail Youzhny pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (4/7), 6/2 e 6/1, em 2h44min de confronto.

Como aconteceu na quarta, o espanhol esteve irreconhecível em quadra na disputa de alguns pontos, principalmente entre o fim do primeiro set e o início do segundo. Após vencer o tie-break, Youzhny chegou a liderar a segunda parcial por 2/0, diante da surpresa da torcida. Mas Nadal evitou a queda precoce.

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio tanto nos acertos quanto nos erros - foram 34 do russo e 28 do espanhol em toda a partida. Cada tenista faturou uma quebra de saque e o duelo foi para o tie-break, com superioridade de Youzhny.

Embalado, o número 16 do ranking começou melhor a segunda parcial e logo se impôs no saque do espanhol. Mesmo sem esconder o incômodo com a atuação aquém do esperado, Nadal buscou a reação e empatou em 2/2. Mais confiante, obteve outras duas quebras e encaminhou o set.

Youzhny, então, caiu de rendimento, assustado com a reação do favorito. E passou a acumular erros. Nadal não desperdiçou a chance e começou arrasador no terceiro set. Abriu 5/0, vencendo 11 games consecutivos, desde a segunda parcial. O russo, contudo, evitou o "pneu" ao levar um game de honra quando Nadal já passeava em quadra.

Nas quartas de final, Nadal terá seu maior teste em duas semanas de competições no saibro. O espanhol, que foi campeão em Madri sem convencer no domingo passado, terá pela frente agora o escocês Andy Murray, atual campeão de Wimbledon.

Aniversariante o dia, o britânico comemorou os 27 anos nesta quinta com um triunfo sobre o austríaco Jurgen Melzer por 7/6 (7/1) e 6/4. Murray e Nadal não se enfrentam desde outubro de 2011, na final do Aberto de Tóquio. No retrospecto geral, o espanhol lidera com boa vantagem. São 13 vitórias em 18 confrontos no circuito profissional.

Algoz de Roger Federer na segunda rodada, o francês Jeremy Chardy manteve o embalo e venceu mais uma, nesta quinta-feira. Ele superou o croata Ivan Dodig por 6/3 e 6/2. Nas quartas, terá pela frente o canadense Milos Raonic, que surpreendeu ao bater o francês Jo-Wilfried Tsonga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.