John Sommers/Reuters
John Sommers/Reuters

Nadal sua, mas vence Isner e fatura título em Cincinnati

Grande favorito na decisão o espanhol precisou mostrar seu melhor tênis para vencer por 2 sets a 0

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2013 | 15h49

CINCINNATI - Número 3 do mundo, Rafael Nadal teve muita dificuldade diante de John Isner, apenas 22.º do ranking da ATP, mas mostrou superioridade nos momentos decisivos e faturou neste domingo o Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. Grande favorito na decisão o espanhol precisou mostrar seu melhor tênis para vencer por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (10/8) e 7/6 (7/3), em pouco menos de duas horas de partida.

Esta foi a segunda conquista de Nadal em Masters 1000 em apenas uma semana, já que no domingo passado ele havia sido campeão em Montreal. O espanhol é o maior vencedor da história em Masters 1000, sendo que a conquista deste domingo foi a 26.ª neste tipo de torneio.

O troféu levantado em solo norte-americano também confirma o grande momento vivido por Nadal desde que voltou de lesão no joelho que o afastou de boa parte da temporada de 2012. O número 3 do mundo disputou a quinta decisão em seis Masters 1000 que aconteceram em 2013. O único que não teve o espanhol na final foi o de Miami, em março, do qual ele não participou.

A competição em Cincinnati foi a 12.ª disputada por Nadal em 2013 e o espanhol esteve em 11 finais. O único torneio em que não foi à decisão foi Wimbledon, no qual foi surpreendido logo na estreia e caiu diante do belga Steve Darcis. Já são nove títulos para ele só em 2013.

Mas o amplo favoritismo do espanhol não ficou justificado em quadra. Isso porque John Isner soube usar muito bem sua principal arma, o saque, para complicar a vida do adversário. Foram 11 aces para o norte-americano, que sequer cedeu break points a Nadal. A partida, aliás, não teve nenhuma quebra de serviço.

Além da vitória, Nadal manteve a hegemonia sobre Isner, já que levou a melhor nas quatro partidas entre eles. E o norte- americano vinha embalado, depois de passar por quatro cabeças de chave seguidos: o francês Richard Gasquet, o canadense Milos Raonic, o número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, e o argentino Juan Martin Del Potro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.