Manu Fernandez/AP
Manu Fernandez/AP

Nadal vence e põe Espanha nas quartas de final da Copa Davis

Novak Djokovic derrota Nishioka no Grupo A da competição; Argentina se complica após perder para a Alemanha

Redação, Estadão Conteúdo

20 de novembro de 2019 | 22h59

Em novo dia de confrontos da remodelada Copa Davis, que está estreando um novo formato de disputa para definir o seu campeão em uma fase final realizada em uma única semana, Rafael Nadal venceu Borna Gojo por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, nesta quarta-feira, em Madri, no triunfo que assegurou a Espanha sobre a Croácia e colocou o seu país nas quartas de final da competição.

A vitória do líder do ranking da ATP então fez os espanhóis abrirem 2 a 0 sobre os croatas na série melhor de três partidas do embate entre os dois países. Antes do tenista número 1 do mundo atuar, Roberto Bautista Agut arrasou Nikola Mektic por 6/1 e 6/3 na abertura do duelo das duas nações, que depois ainda teve Nadal atuando nas duplas ao lado de Marcel Granollers e também superando Ivan Dodig e Mate Pavic por 6/3 e 6/4.

Como já havia levado a melhor sobre a Rússia em sua estreia nesta Davis, na terça-feira, a Espanha, anfitriã da competição, avançou às quartas de final como líder do Grupo B. O novo formato do mais importante torneio entre países do tênis masculino conta com seis chaves com três nações em cada uma, sendo que as seis líderes e duas melhores vice-líderes avançarão às quartas de final.

Atual campeã da Davis, a Croácia chegou para esta edição da competição enfraquecida, pois não pôde contar com seu principal tenista, Marin Cilic, baixa por lesão, enquanto Borna Coric, o número 2 do país, não teve como enfrentar os espanhóis por questões físicas depois de ter encarado a Rússia, na última segunda-feira, fora da suas condições ideais.

A Espanha terá pela frente nas quartas de final um dos dois melhores segundos colocados desta fase de grupos, que será conhecido apenas nesta quinta-feira, quando terminará este estágio classificatório à próxima fase.

DJOKOVIC ARRASA

Vice-líder do ranking mundial e, assim como Rafael Nadal, eliminado no estágio inicial do ATP Finals, torneio que reuniu os oito melhores tenistas da temporada na semana passada, em Londres, Novak Djokovic arrasou Yoshihito Nishioka com parciais de 6/1 e 6/2, nesta quarta-feira, em Madri, para ajudar a Sérvia a derrotar o Japão pelo Grupo A da Copa Davis.

O seu triunfo liquidou em 2 a 0 a melhor de três duelos entre os dois países. Antes desta vitória, Filip Krajinovic abriu vantagem para os sérvios ao superar Yuichi Sugita por 6/2 e 6/4. Depois das partidas de simples, Janko Tipsarevic e Viktor Troicki ainda superaram Ben McLachlan e Yasutaka Uchiyama com parciais de 7/6 (7/5) e 7/6 (7/4) no jogo de duplas que fechou o embate com os japoneses.

Nesta quinta-feira, na luta para assegurar classificação às quartas de final em Madri, a Sérvia enfrentará a França, atual vice-campeã. Na abertura deste Grupo A, na última terça, os franceses derrotaram os japoneses por 2 a 1. Assim, a nação asiática acabou eliminada ao voltar a perder nesta quarta.

AUSTRÁLIA AVANÇA

Assim como a Espanha, a Austrália garantiu classificação às quartas de final da Copa Davis nesta quarta, em Madri, ao levar a melhor sobre a Bélgica pelo Grupo D. A vaga na próxima fase foi assegurada com a vitória de Alex de Miñaur sobre David Goffin, 11º colocado do ranking mundial, por 6/0 e 7/6 (7/4), no segundo duelo da melhor de três partidas entre os países.

Antes deste triunfo, Nick Kyrgios abriu 1 a 0 para os australianos ao derrotar Steve Darcis por 6/2 e 7/6 (11/9). Na última terça-feira, a equipe da Oceania havia derrotado a Colômbia por 3 a 0 em sua estreia nesta chave.

Assim, a Austrália avançou como líder e nas quartas de final terá pela frente o Canadá, que garantiu lugar na próxima fase como primeiro colocado do Grupo F ao levar a melhor sobre Itália e Estados Unidos.

ARGENTINA SE COMPLICA

Depois de estrear nesta fase final da Davis superando o Chile por 3 a 0 na terça-feira, a Argentina se complicou ao ser batida pelo mesmo placar pela Alemanha no fechamento de sua campanha no Grupo C. Guido Pella abriu o dia sendo derrotado por Philipp Kholschreiber, de virada, com parciais de 1/6, 6/3 e 6/4, e depois Diego Schwartzman caiu diante de Jan-Lennard Struff por 6/3 e 7/6 (10/8). Por fim, no duelo de duplas, Máximo González e Leonardo Mayer estiveram perto de bater Kevin Krawietz e Andreas Mies, mas perderam de virada com parciais de 6/7 (4/7), 7/6 (7/2) e 7/6 (20/18).

Com o triunfo, os alemães terão chance de garantir vaga nas quartas de final nesta quinta-feira com uma vitória sobre o Chile, que lhe valeria a ponta deste Grupo C.

MURRAY VOLTA COM VITÓRIA

Em seu retorno à Davis, competição que ele não disputava desde 2016, o escocês Andy Murray, ex-líder do ranking mundial, venceu nesta quarta-feira Tallon Griekspoor por 2 sets a 1, de virada, com 6/7 (7/9), 6/4 e 7/6 (7/5), e ajudou a Grã-Bretanha a bater a Holanda no Grupo E desta fase final.

Este jogo abriu o confronto entre os países, que teve Robin Haase empatando a série em 1 a 1 ao superar Daniel Evans, também de virada, com 3/6, 7/6 (7/5) e 6/4. Porém, em seguida, Jamie Murray e Neal Skupski asseguraram o triunfo britânico ao vencerem Wesley Koolhof e Jean-Julien Rojer na partida de duplas.

O resultado também selou a eliminação da Holanda, que na última terça-feira caiu por 2 a 1 diante do Casaquistão. Nesta quinta, no embate que valerá o topo desta chave e uma vaga nas quartas de final, os casaques enfrentarão a Grã-Bretanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.