Julio Muñoz/AE
Julio Muñoz/AE

Nadal vence Tsonga e Espanha fará final da Davis com Argentina

Número dois do mundo bate francês e país pode chegar ao 3.º título em quatro anos

IAIN ROGERS, REUTERS

18 de setembro de 2011 | 14h51

CÓRDOBA, ES - O mestre espanhol do saibro Rafael Nadal deixou para trás as dores do Aberto dos EUA e massacrou o francês Jo-Wilfried Tsonga em parciais de 6-0, 6-2 e 6-4 neste domingo, preparando uma final da Copa Davis em casa contra a Argentina.

O robusto Tsonga havia ajudado a França a vencer nas duplas no sábado e manter vivas as chances na melhor de cinco partidas, mas foi impotente contra o jogo impiedoso de Nadal no saibro. O número dois do mundo arrebatou sua 17a vitória em 18 participações em disputas de simples na Davis.

A vitória deu à Espanha, que busca seu terceiro título em quatro anos, uma vantagem de 3-1 na semifinal mesmo antes de Fernando Verdasco bater Richard Gasquet em 6-2 e 6-1 na partida final de simples.

Do outro lado da chave, após perder as duas partidas de simples em Belgrado na sexta-feira, a Sérvia levou a melhor nas duplas no sábado e manteve as esperanças de defender o título conquistado no ano passado.

Mas o número um do ranking, Novak Djokovic, que derrotou Nadal em uma final eletrizante no Aberto dos EUA no início da semana, desistiu da partida deste domingo contra Juan Martin Del Potro com uma contusão nas costas, dando o resultado para a Argentina.

Após a vitória Nadal disse preferir enfrentar a Argentina na final de 2 a 4 de dezembro, já que assim a Espanha joga em casa e pode escolher o local e o piso.

Ele também reiterou sua crítica ao formato da Copa Davis, que ele afirma exigir demais dos tenistas já comprometidos com o apertado calendário da ATP.

"É sempre melhor jogar em casa, e o fator piso é muito importante", declarou ele em uma entrevista à TV espanhola.

"Outra razão é que tenho mais amigos na Argentina do que na Sérvia", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
TENISNADALDAVIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.