Nalbandian e Cañas colocam Argentina na frente na Davis

David Nalbandian e Guillermo Cañasconquistaram para a Argentina a vantagem de 2-1 sobre a Suéciaem seu confronto pelas quartas-de-final da Copa Davis, nestesábado. Os argentinos bateram Jonas Bjorkman e Robert Linstedtpor 7-5, 6-4 e 6-4 nas duplas. A Suécia, que vencera a Argentina por 4-1 em casa no mesmoestágio da competição no ano passado, começou a partida deforma promissora, mas pareceu ter se intimidado depois queNalbandian inflamou a torcida durante o primeiro set. Os nervos também ficaram à flor da pele no segundo set,quando o capitão da Suécia, Mats Wilander, em meio aprovocações e vaias, reclamou com o árbitro que Nalbandianestava atrasando o jogo para interromper o ritmo de seu timequando a dubla sueca estava com o saque. "Acho que eles ficaram um pouco nervosos", disse Nalbandianaos jornalistas. "Eu queria deixar os torcedores felizes comuma vitória, então, jogamos cada ponto como se fosse o último." Cañas admitiu que o clima estava parecido com o de um jogode futebol. "Foi de alguma forma parecido com futebol, porquerepresentar a Argentina é algo único, algo que você sente nasua pele", afirmou. Nos dez primeiros games as duas duplas mantiveram seuserviço, até que a torcida começou a ficar mais barulhenta eparticipativa e Bjorkaman teve seu saque quebrado no 11 game. Nalbandian manteve seu saque e fechou o primeiro set em 45minutos. A Argentina quebrou o serviço de Linstedt no nono game dosegundo set. Cañas confirmou seu saque no game seguinte, com Bjorkmanjogando a bola na rede depois de a Suécia ter defendido seisset points. Linstedt teve seu saque quebrado novamente no terceiro gamedo terceiro set e, embora Cañas tenha perdido seu serviço nooitavo game, a Argentina devolveu a quebra no game seguintedepois da dupla-falta de Bjorkman. Nalbandian confirmou seu saque e fechou a partida depois deduas horas e 17 minutos. "Nalbandian é simplesmente um grande tenista, tanto desimples quanto de duplas", declarou Wilander. "Estamos prontospara vencer dois jogos amanhã (domingo)", disse o capitão daSuécia. "Foi um jogo acirrado, eu acredito que poderíamos tervencido e mudado a história", disse Linstedt. "Mas eles aproveitaram as chances que tiveram, e nós,não."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.