Gaspar Nóbrega/Inovafoto
Gaspar Nóbrega/Inovafoto

'Não sou fã do Nadal', diz Feijão, que pode pegar espanhol no Brasil Open

Mas brasileiro fez questão de dizer que o rival é um dos atletas mais humildes do circuito

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

11 de fevereiro de 2013 | 17h04

SÃO PAULO - João Souza, o Feijão, é um dos quatro brasileiros na chave principal do Brasil Open. Ao passar pelos três jogos do qualifying, estreia nesta terça-feira contra o espanhol Ruben Ramirez Hidalgo, 91º do mundo. E, se passar pela primeira partida, pode enfrentar Rafael Nadal.

Número 140 do ranking, o brasileiro fez vários elogios ao espanhol, mas não quis colocar o ex-número 1 do mundo com um ídolo seu no tênis. "Não sou fã do Nadal. Eu sou um adversário dele, não tenho que ficar admirando, não posso colocá-lo lá em cima. Tenho de respeitá-lo com qualquer outro jogador, mas admiro muito a carreira dele."

Feijão fez questão, contudo, de dizer que Nadal é um dos atletas mais humildes do circuito. "É um cara que chega no vestiário e fala com todo mundo. Ele e o Federer são assim, por isso estão onde estão. São humildes, carismáticos e pessoas nota 10."

Para a estreia contra Hidalgo, Feijão afirma estar motivado, já que atuou por três vezes - venceu o alemão Dustin Brown, o italiano Gianluca Naso e nesta segunda, na última rodada do quali, o espanhol Javier Marti por duplo 6/4. "Cada um dos jogos foi diferente do outro. Estou em ótimo ritmo por três disputado essas partidas."

Tudo o que sabemos sobre:
tênisBrasil OpenRafael NadalFeijão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.