"Nova economia" ameaça o tênis

Voltaram os comentários de que o tênis masculino está com péssima saúde financeira. Há quem diga que o esporte passará por mudanças impensáveis em um futuro mais próximo do que se imagina. Há 16 meses, Mark Miles, o diretor executivo da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), apresentou um triunfante acordo com a empresa de marketing esportivo ISL, que comprara os direitos de comercialização do circuito masculino por US$ 12 milhões por dez anos. Mas a realidade tem sido bem diferente. A ISL estaria encontrando sérias dificuldades para cumprir seus compromissos. E já avisou que não poderá manter os mesmos níveis de pagamentos para 2002.Leia a íntegra no JT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.