Edgar Su/Reuters
Edgar Su/Reuters

Novak Djokovic anuncia que foi infectado pelo novo coronavírus

Tenista sérvio número 1 do mundo é mais um dos casos positivos da doença no meio esportivo após organizar um torneio Sérvia e Croácia

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2020 | 09h18

O tenista sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo, testou positivo para o novo coronavírus. O atleta de 33 anos confirmou a infecção com a doença em comunicado divulgado nesta terça-feira. O anúncio vem depois de outros tenistas também terem sido contaminados com a covid-19 após participação em torneio de exibição chamado Adria Tour, organizado pelo próprio Djokovic. 

A competição, aliás, causou outros casos de contaminação pelo coronavírus. Outros participantes do torneio, realizado na Sérvia e na Croácia, também testaram positivo para a doença. Caso do croata Borna Coric, do também sérvio Viktor Troicki e do búlgaro Grigor Dimitrov. Além dessas confirmações, a mulher de Djokovic, Jelena, foi outra a ter sido infextada pela doença.

"Assim que chegamos em Belgrado, nós fomos testados. Meu resultado é positivo, assim como da minha mulher, enquanto que os resultados dos nossos filhos deram negativo", explicou Djokovic. O tenista organizou o torneio de exibição entre várias críticas pesadas por promover um evento de tênis em plena pandemia. Os jogos foram disputados com a presença de público e com o dinheiro dos ingressos revertidos para projetos sociais.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Meu resultado é positivo, assim como da minha mulher, enquanto que os resultados dos nossos filhos deram negativo
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Novak Djokovic, Tenista sérvio

Em comunicado, o tenista lamentou que a realização do torneio tenha causado problemas. "Nós organizamos a competição no momento em que a pandemia enfraqueceu, acreditando que as condições para sediar o torneio exisitam. Infelizmente o vírus continua presente e agora estamos diante de uma nova realidade, com a qual ainda estamos aprendendo a lidar e a conviver", afirmou.

Após o caso confirmado, o tenista número 1 do mundo se colocou em quarentena por 14 dias e pediu desculpas caso mais alguém tenha sido infectado durante a competição. "Tudo nasceu como uma ideia filantrópica, para direcionar fundos para pessoas que precisam", explicou. Os jogos foram realizados na cidade natal de Djokovic, Belgrado, assim como em Zadar, na Croácia. Muitas crianças estiveram presentes.

Antes de ser contaminado, o tenista havia se posicionado publicamente contra tomar vacinas de prevenção ao novo coronavírus, mesmo que isso fosse um requisito obrigatório para viagens internacionais. "Tenho meus próprios pensamentos sobre o assunto, e se eles vão mudar em algum momento, eu não sei", havia dito o sérvio em abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.