Ettore Ferrari/EFE
Ettore Ferrari/EFE

Novak Djokovic bate Milos Raonic de virada e vai à final em Roma

Segundo finalista sairá do confronto entre Rafael Nadal e Grigor Dimitrov

Agência Estado

17 de maio de 2014 | 12h44

ROMA - Foi difícil, suado, mas Novak Djokovic garantiu uma vaga na decisão do Masters 1000 de Roma neste sábado. O canadense Milos Raonic, 12.º cabeça de chave, deu muito trabalho e até venceu o primeiro set, mas no fim a experiência do número 2 do mundo falou mais alto. O sérvio venceu de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (5/7), 7/6 (7/4) e 6/3, em três horas de partida.

Agora, Djokovic espera para conhecer seu adversário na grande final, que acontecerá neste domingo. O grande favorito é o número 1 do mundo e atual bicampeão do torneio, o espanhol Rafael Nadal, que enfrenta ainda neste sábado o búlgaro Grigor Dimitrov, 14.º no ranking da ATP.

O equilíbrio foi a tônica do jogo desde o início. O primeiro set teve Raonic abusando dos saques fortes e acertando oito aces, e Djokovic impondo seu jogo consistente. Sem quebras, a parcial foi para o tie-break, no qual o sérvio largou em vantagem e abriu 3 a 0. Raonic, no entanto, se recuperou, virou e conseguiu a vitória.

O segundo set foi praticamente uma repetição do primeiro. Djokovic até conseguiu uma quebra logo de início, mas logo Raonic devolveu e o confronto de dois estilos completamente diferentes levou a parcial novamente para o tie-break. O sérvio abriu vantagem novamente, mas desta vez a sustentou para vencer.

A parcial de desempate teve outra quebra de Djokovic logo de cara. Com isso, Raonic passou a lutar para se recuperar e até teve duas boas oportunidades de quebra, mas em ambas viu o adversário mostrar toda sua experiência e dar a volta por cima. No nono game, quem voltaria a conseguir uma quebra seria justamente o sérvio, garantindo assim o triunfo.

Djokovic busca seu terceiro título na temporada e o terceiro em Roma - venceu lá em 2008 e 2011. Se enfrentar Nadal, o sérvio terá que lidar com uma desvantagem no retrospecto, já que perdeu 22 das 40 partidas entre eles. Diante de Dimitrov, no entanto, o número 2 do mundo leva vantagem, com três triunfos em quatro jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.