Giuseppe Maffia/Reuters e Tiziana Fabi/AFP
Giuseppe Maffia/Reuters e Tiziana Fabi/AFP

Novak Djokovic e Rafael Nadal decidem o título do Masters 1000 de Roma

Sérvio, líder no ranking da ATP, e espanhol, que é o segundo na corrida, fazem o tira-teima na quadra de saibro italiana

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2019 | 21h15

Líder e vice-líder no ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), o sérvio Novak Djokovic e o espanhol Rafael Nadal decidem neste domingo, às 11h, o título do Masters 1000 de Roma – eles já se enfrentaram na final do torneio quatro vezes, com duas vitórias para cada tenista. No sábado, Djokovic precisou de 2h31 para superar o argentino Diego Schwartzmann por 2 sets a 1, enquanto Nadal teve mais tranquilidade e bateu o grego Stefanos Tsitsipas por 2 sets a 0 em 1h43.

O primeiro a entrar na quadra na semifinal foi o espanhol. Considerado o "Rei do Saibro", Nadal, enfim, conseguiu se classificar para a primeira final em 2019 em um torneio neste tipo de piso. O atual número 2 do mundo jogou bem, venceu o primeiro set por 6/3 e o segundo por 6/4. Assim, se classificou para a sua 11.ª decisão em Roma e vai lutar pelo seu 9.º título – é o maior vencedor do torneio.

"Finalmente eu venci uma semifinal", celebrou Nadal. "Estou feliz. Após uma série de problemas com lesões e algumas derrotas, estar nesta final significa muito para mim. Mas uma final é outra história, é preciso jogar bem e não cometer erros."

Djokovic entrou mais tarde em quadra, um dia após vencer uma partida de mais de três horas de duração contra o argentino Juan Martin del Potro. O sérvio encontrou dificuldades, mas passou por Schwartzmann com parciais de 6/3, 6/7 (2/7) e 6/3 e se garantiu em sua 8.ª decisão no Masters 1000 italiano. Ele vai tentar o seu 5.º título.

"Foi um jogo muito difícil hoje e o saibro da quadra estava muito ruim. Mas estou confiante, acho que a partida decisiva será uma boa batalha", disse.

A disputa terá algumas particularidades. Ambos já conquistaram em suas carreiras 33 taças de torneios Masters 1000 e quem ganhar ficará isolado como o maior campeão. O suíço Roger Federer possui 28 troféus. Além disso, os finalistas vão se enfrentar pela 54.ª vez, um recorde na era Aberta do esporte, iniciada em 1968.

Djokovic leva a vantagem nesse retrospecto, com 28 vitórias contra 25 de Rafael Nadal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.