Marijan Murat/AP
Marijan Murat/AP

Número 1 de novo, Federer derrota Raonic e conquista Torneio de Stuttgart

Tenista suíço já havia garantido ultrapassagem sobre Rafael Nadal e derrota canadense em dois sets

Estadão Conteúdo

17 Junho 2018 | 11h10

Roger Federer venceu Milos Raonic por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/6 (7/3), em jogo equilibrado disputado neste domingo, e conquistou pela primeira vez o Torneio de Stuttgart, na Alemanha. Mesmo se perdesse, o suíço já apareceria em primeiro lugar no ranking mundial da ATP, que será atualizado nesta segunda-feira.

+ Federer sofre, mas bate Kyrgios e garante volta ao número 1 do ranking

Federer estava 100 pontos atrás de Rafael Nadal, o então primeiro colocado no ranking, e agora vai aparecer 150 à frente do rival graças ao triunfo no ATP 250. Campeão em Roland Garros pela 11.ª vez na carreira no último domingo, o espanhol optou por não disputar um torneio nesta semana.

A conquista na grama de Stuttgart, no começo da temporada preparatória para o Grand Slam de Wimbledon, representa o 98.º título de simples de Federer. Depois de abrir mão de disputar o Grand Slam em Paris, no saibro, o suíço vai iniciar uma semana na primeira posição do ranking pela 310.ª vez não consecutiva, um recorde na história da ATP.

Na partida deste domingo, Federer conseguiu a primeira e única quebra de saque de todo jogo no quarto game disputado. Depois de abrir 3/1 no primeiro set, o suíço precisou apenas confirmar os serviços seguintes para abrir 1 set a 0 na final contra Raonic, o 35º colocado no ranking mundial.

Ex-número 2 do mundo, o canadense seguiu endurecendo a vida do suíço e não permitiu nenhuma quebra no segundo set, mas também não abriu dois pontos na parcial, que terminou sem os jogadores disputarem nenhum break point. Federer teve mais facilidade no tie break, no qual fechou o jogo com um 7/3. A derrota prorroga o jejum de Raonic, que não vence um torneio desde em 2016, em Brisbane, na Austrália.

 

 

Mais conteúdo sobre:
tênisRoger FedererMilos Raonic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.