Marijan Murat/ AP
Marijan Murat/ AP

Número 1 do mundo, Barty é campeã em Stuttgart e retorna aos títulos no saibro

Tenista australiana superou belarussa Aryna Sabalenka por 2 sets a 1

Redação, Estadão Conteúdo

25 de abril de 2021 | 18h37

Atual número 1 do mundo, a australiana Ashleigh Barty confirmou neste domingo o seu favoritismo e conquistou o título do WTA 500 de Stuttgart, disputado em quadras de saibro na Alemanha. Na decisão, ela precisou virar o placar diante da belarussa Aryna Sabalenka, sétima do ranking, para ganhar por 2 sets a 1 - com parciais de 3/6, 6/0 e 6/3, após 1 hora e 47 minutos.

Quase dois anos depois de surpreender o circuito profissional com a conquista de Roland Garros, Barty voltou a ter sucesso no saibro. Em sua primeira apresentação em Stuttgart, conquistou um suado troféu com viradas nas três rodadas decisivas. Além de faturar 55,3 mil euros (R$ 368 mil), a campeã que completou 25 anos no último sábado levou um carro Porsche.

Este foi o 11.º título da carreira de Barty em 16 finais disputadas. Em 2021, já havia vencido o WTA 500 em Melbourne, em preparação para o Aberto da Austrália, e o WTA 1000 de Miami, nos Estados Unidos. Além disso, se tornou a primeira jogadora de seu país a triunfar no saibro de Stuttgart. Até hoje, o melhor desempenho de uma australiana tinha sido o vice de Samantha Stosur em 2010.

"Tive uma semana incrível", admitiu Barty, a primeira número 1 do mundo a vencer em Stuttgart desde a belga Justine Henin, em 2007. Em quadra, Sabalenka teve que receber atendimento médico depois de perder o segundo set por 6/0, por causa de dores nas pernas. "Dei tudo o que tinha, mesmo estando lesionada, mas ela jogou muito bem. Ela aproveitou, joga muito bem no saibro", disse a belarussa.

NA TURQUIA

Depois de longa espera, a romena Sorana Cirstea pode novamente comemorar um título de nível WTA. Aos 31 anos e atualmente no 67.º lugar do ranking, ela surpreendeu na final do WTA 250 de Istambul a belga Elise Mertens, cabeça de chave número 1, e venceu por 2 sets a 0, com as parciais de 6/1 e 7/6 (7/3).

O único título de WTA da romena até então fora conquistado ainda em 2008 em Tashkent, no Usbequistão, mas ela já disputou quatro finais no circuito profissional e ocupou o 21.º lugar do ranking. Na campanha perfeita no saibro turco, não perdeu um único set.

Esta a terceira vitória de Cirstea sobre uma adversária de nível Top 20 ao longo da temporada, com destaque para o triunfo em cima da checa Petra Kvitova no Aberto da Austrália. Mertens, atual 17.ª do ranking, sofreu a sua quinta derrota em 22 jogos em 2021. Ela foi campeã do Gippsland Trophy, um WTA 500 em Melbourne, e também foi semifinalista do WTA 1000 de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.