AFP
AFP

Número 1 do mundo, Djokovic anuncia que não disputará o Masters 1000 de Madri

Sérvio deixará de defender 500 pontos, uma vez que as mudanças provisórias no ranking da ATP fazem com que apenas metade da pontuação seja descontada

Redação, Estadão Conteúdo

28 de abril de 2021 | 11h30

Atual campeão do Masters 1000 de Madri, disputado em quadras de saibro na Espanha, o sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo, anunciou nesta quarta-feira que não vai participar da edição de 2021 do torneio, que começará no próximo domingo. Assim, ele se junta ao suíço Roger Federer como as principais ausências da competição.

"Sinto muito por não poder viajar para Madri neste ano e encontrar com meus fãs. Já faz dois anos desde a última vez que joguei lá e isso é um bom tempo. Espero vê-los no próximo ano", afirmou o sérvio, que venceu o Masters 1000 de Madri em 2019, última edição da competição, que não aconteceu em 2020 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Com isso, Djokovic deixará de defender 500 pontos, uma vez que as mudanças provisórias no ranking da ATP fazem com que apenas metade da pontuação seja descontada. O sérvio ficou em dúvida sobre o seu calendário após perder nas semifinais do ATP 250 de Belgrado.

Superado pelo russo Aslan Karatsev dentro de casa, Djokovic optou por se poupar na semana de Madri, focar então no Masters 1000 de Roma, na Itália, e então voltar a jogar em Belgrado, no segundo ATP 250 que acontece na capital sérvia, logo na semana anterior a Roland Garros.

A saída do líder do ranking no torneio madrilenho abriu uma vaga na chave principal para o francês Richard Gasquet, que teria que disputar o qualifying. Com isso, quem também se beneficiou foi o italiano Lorenzo Musetti, que agora ficou com uma das vagas no quali de Madri e poderá lutar para chegar na chave principal, que terá o espanhol Rafael Nadal como o primeiro cabeça de chave e o russo Daniil Medvedev como o segundo, caso se confirme que já está recuperado da covid-19.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.