VALERY HACHE/AFP
VALERY HACHE/AFP

Número 1 do mundo, Djokovic perde primeira no ano e cai nas oitavas em Montecarlo

'Para ser honesto, este foi um dos piores jogos que fiz nos últimos anos. Senti-me horrível em quadra', disse o sérvio

Redação, Estadão Conteúdo

15 de abril de 2021 | 12h50

Campeão do Aberto da Austrália e invicto em 2021, o sérvio Novak Djokovic entrou em quadra nesta quinta-feira para enfrentar o britânico Daniel Evans, pelas oitavas de final do Masters 1000 de Montecarlo, disputado em quadras de saibro no Principado de Mônaco. De forma surpreendente, a invencibilidade do atual número 1 do mundo acabou com a vitória do 33.º do ranking da ATP por 2 sets a 0 - com parciais de 6/4 e 7/5, após 2 horas e 8 minutos.

Nas quartas de final, o britânico terá pela frente o belga David Goffin, que também derrubou um dos principais cabeças de chave no torneio, eliminando o alemão Alexander Zverev, quinto pré-classificado, também em sets diretos, com o placar final de 6/4 e 7/6 (9/7). Será o segundo duelo entre eles e Evans levou a melhor no único embate, no ano passado, pela ATP Cup.

Após a eliminação precoce em Montecarlo, Djokovic não conseguiu esconder o choque. "Ele mereceu ganhar. Teve mais qualidade e jogou bem nos momentos decisivos. Para ser honesto, este foi um dos piores jogos que fiz nos últimos anos. Senti-me horrível em quadra. Nada deu certo. Foi um daqueles dias", começou por analisar o sérvio. "Foi uma exibição simplesmente horrível. Não consigo tirar nada positivo deste jogo. Sair de quadra assim me deixa com um sentimento amargo", acrescentou.

Por outro lado, Djokovic analisou a performance de Evans no saibro, uma superfície onde simplesmente não tinha resultados relevantes até esta semana. "Ele é um jogador muito bom de ver jogar, mas não tão bom para enfrentar. Terra batida não foi a superfície em que jogou quando cresceu, mas ao ver como ele joga no saibro, penso que é num nível parecido ao que mostra nas suas melhores superfícies. Ele é um jogador muito bom, sem dúvida nenhuma", sublinhou.

Outros dois tenistas também já se classificaram às quartas de final. Um deles será o grego Stefanos Tsitsipas, que teve um bom teste pela frente nesta quinta-feira contra o chileno Cristian Garin e conseguiu superá-lo em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

Na próxima rodada, o cabeça de chave número 4 do torneio medirá forças com o espanhol Alejandro Davidovich Fokina, que quase ao mesmo tempo encerrou a sua partida contra o francês Lucas Pouille, vencendo em sets diretos por 6/2 e 7/6 (7/2). Será a primeira vez que os dois se enfrentarão no circuito profissional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.