Christophe Simon/AFP
Christophe Simon/AFP

Organizadores de Roland Garros trabalham para evitar conflito de datas com Aberto dos EUA

Torneio francês está marcado para começar uma semana após o término do grand slam norte-americano

Reuters, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2020 | 16h58

O diretor do torneio de Roland Garros, Guy Forget, disse que está trabalhando com autoridades do tênis para garantir que as datas da competição e as do Aberto dos Estados Unidos não coincidam. Ele afirmou que os organizadores do torneio realizado em Nova York farão um anúncio no próximo mês.

Roland Garros deveria começar neste domingo, mas os organizadores adiaram a competição para o dia 20 de setembro devido ao coronavírus. A data é uma semana após a final programada do Aberto dos EUA, o que gerou críticas no mundo do tênis.

Neste mês, a federação francesa de tênis afirmou que está em negociação com a ATP, a WTA e a ITF (Federação Internacional de Tênis) para revisar o calendário do ano.

"O anúncio oficial ainda não foi feito. O Aberto da França provavelmente ocorrerá entre o fim de setembro e o início de outubro. Estou trabalhando com a ATP, a WTA e a ITF para fazer um anúncio global sobre como será o circuito até o fim do ano", afirmou Forget, neste sábado, à rádio francesa Europe 1.

"Há muitas interrogações. A cidade de Nova York é mais afetada pelo coronavírus do que a França. Eles também têm muitos problemas de organização. Farão um anúncio em meados de junho para dizer como será o Aberto dos EUA", acrescentou.

Forget disse estar confiante de que o Aberto da França será disputado em boas condições. "Veremos como a situação estará em dois meses. Nós vamos nos adaptar ao que dirá o governo. Temos que ser ambiciosos e otimistas", afirmou.

A França proibiu eventos com mais de 5.000 pessoas até o fim de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.