Orlando Luz vai à semifinal em Santos e obtém melhor resultado da carreira

A nova geração de tenistas brasileiros segue buscando bons resultados em seus primeiros torneios profissionais. Nesta sexta-feira, Orlando Luz e Paula Gonçalves conquistaram vitórias importantes e avançaram às semifinais em competições de nível semelhante, com premiação de US$ 50 mil. O tenista de 17 anos se destaca no Challenger de Santos, enquanto Paula vem brilhando no ITF de Dothan, nos Estados Unidos.

Estadão Conteúdo

24 de abril de 2015 | 20h13

Uma das maiores apostas do tênis brasileiro, Orlandinho faturou sua terceira vitória em Santos, o melhor resultado em sua precoce carreira profissional. Até então ele nunca havia vencido uma partida em um torneio deste nível, abaixo apenas das competições do circuito da ATP.

Nesta sexta, ele contou com o abandono do argentino Augustin Velotti, 418º do ranking, para vencer sem maior sofrimento. O rival, campeão juvenil de Roland Garros em 2010, desistiu ainda no set inicial. O brasileiro liderava o placar por 5 a 0, com três quebras de saque seguidas.

Em busca da primeira final em um challenger, Orlandinho vai enfrentar neste sábado o belga Germain Gigounon, atual 251º do mundo. Mesmo que seja eliminado, o brasileiro terá muitos motivos para comemorar. Além da experiência adquirida, ele já somou pontos suficientes para dar um grande salto no ranking, de cerca de 300 posições. Deve passar do atual 964º posto para o 620º lugar.

Paula Gonçalves, de 24 anos, venceu a local Alexandra Stevenson por duplo 6/1 em apenas 58 minutos. Atual número 4 do Brasil e 287ª do mundo, ela vai enfrentar na semifinal outra tenista da casa, a jovem Katerina Stewart, de 17 anos. A brasileira faz sua melhor campanha em um torneio com esta premiação, apesar de ter vencido outras competições da ITF.

Com o resultado já obtido em Dothan, ela vai virar a nova número 3 do Brasil, substituindo Gabriela Cé. Se chegar à final, no duelo de sábado, Paula entrará pela primeira vez no Top 250 da WTA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.