Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Os quatro ases do tênis se reencontram um ano depois, em Wimbledon

Quarteto formado pelos melhores tenistas da atualidade volta a disputar o mesmo título

O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2013 | 08h23

LONDRES - Os fãs do tênis esfregam as mãos em contentamento: a edição deste ano do torneio de Wimbledon, que começa amanhã, é a primeira a reunir os quatro principais jogadores do mundo (Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer e Andy Murray) desde o último Grand Slam londrino.

 

Desafios não faltam. A torcida local novamente vai empurrar o escocês Murray, que no ano passado definitivamente entrou no grupo dos grandes: venceu o torneio olímpico, disputado em Wimbledon, e depois conquistou seu primeiro Grand Slam, o Aberto dos EUA, em Flushing Meadows. Ele tenta ser o primeiro britânico a se consagrar na grama do All England Club desde que Fred Perry o fez em 1936.

 

Federer reina no clube londrino, com sete títulos. Mas este ano se sente desafiado: em seis jogos contra jogadores do top 10 nesta temporada, venceu apenas um. Somente no domingo passado conquistou seu primeiro título no ano, o ATP de Halle, na Alemanha. O renascer na grama fortaleceu sua confiança. "Como venho dizendo, não é que eu estava jogando mal. É que os outros estavam jogando melhor", afirmou.

 

Nadal, depois de uma demonstração de força impressionante na conquista de Roland Garros, tenta dar continuidade à sua impressionante temporada. Mesmo com dores no joelho esquerdo, chegou à final nove vezes em nove torneios nesta temporada e foi campeão em sete. Ele busca seu terceiro título em Wimbledon, depois de ser campeão em 2008 e 2010 e finalista em 2006, 07 e 11.

 

Novak Djokovic, campeão em Wimbledon em 2011, pegou uma chave extremamente favorável. Os outros três favoritos estão do outro lado, e o sérvio só teria que enfrentar um deles na decisão. Se a lógica prevalecer, Nadal vai enfrentar Roger Federer nas quartas de final. Quem vencer deverá ter pela frente Murray na semifinal.

 

Essa situação foi criada pela queda no ranking de Nadal, que foi batido na segunda rodada em Wimbledon no ano passado e caiu no ranking da grama.

 

Nadal não participou de um torneio adaptativo, para se poupar após o desgaste em Paris. Na primeira rodada, quando a bola vai mais rápido porque a grama não está desgastada, vai enfrentar o belga Steve Darcis.

 

Federer enfrenta o romeno Victor Hanescu; Djokovic joga contra o alemão Florian Mayer; Murray terá pela frente outro germânico, Benjamin Becker.

No torneio feminino, Serena Williams, se continuar bem fisicamente, dificilmente terá uma adversária à sua frente. Ela tenta obter seu sexto título no Grand Slam da Inglaterra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.