Susana Vera/Reuters
Susana Vera/Reuters

Osaka cai nas quartas em Madri e abre caminho para Halep voltar a ser número 1

Romena não lidera o ranking da WTA há quatro meses

Redação, Estadão Conteúdo

09 de maio de 2019 | 13h34

O ranking da WTA pode ter uma nova líder na próxima segunda-feira, na atualização que a entidade divulgará depois da disputa das competições nesta semana. Isso porque a japonesa Naomi Osaka, atual número 1 do mundo, caiu nas quartas de final do Torneio de Madri, disputado em quadras de saibro na Espanha, e abriu caminho para a romena Simona Halep voltar à ponta pela primeira vez depois de quase quatro meses.

Em Madri, Osaka só precisava chegar às semifinais para se manter por mais uma semana como a líder do ranking. No entanto, nesta quinta-feira, a japonesa foi eliminada nas quartas de final pela suíça Belinda Bencic, número 18 do mundo, que venceu de virada por 2 sets a 1 - com parciais de 3/6, 6/2 e 7/5, após 2 horas e 11 minutos. A vitória comprova o seu bom retrospecto contra tenistas Top 5 nesta temporada - são cinco vitórias em cinco jogos.

Com o caminho livre após a derrota de Osaka, Halep, que está em terceiro no ranking, precisa ser campeã em Madri para voltar à liderança, que foi perdida para a própria japonesa após o Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, em janeiro. Elas fez a sua parte nesta quinta-feira ao derrotar nas quartas de final a australiana Ashleigh Barty com um duplo 7/5, após 1 hora e 31 minutos.

"Para mim, foi uma grande vitória. Foi um grande jogo que atuei muito bem hoje (quinta-feira). Significa muito ter podido ganhar essa partida", disse Halep logo após bater a número 9 do mundo. "Foi muito difícil e cada ponto foi importante. Tentei manter a calma porque às vezes eu forçava a jogada e perdia", completou.

O próximo obstáculo no caminho da romena será justamente Bencic, que leva a melhor no retrospecto no circuito profissional. A suíça venceu os dois últimos confrontos - um neste ano pelas quartas de final em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e outro em 2015 na final de Toronto, no Canadá. Halep conquistou o seu único triunfo na primeira vez que duelaram, em 2014, pela terceira rodada de Wimbledon.

Além de seguir na briga pela liderança do ranking, Halep também garantiu a segunda colocação com a vitória desta quinta-feira. Campeã em Madri em 2018 e atual número 2, a checa Petra Kvitova ainda poderia manter a sua posição se conquistasse o bi e a romena não alcançasse a semifinal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.