Pascal Rossignol/Reuters
Pascal Rossignol/Reuters

Ostapenko derrota Halep na final em Paris e fatura seu 1º Grand Slam

Jovem tenista letã surpreende com campeonato impecável e é campeã da edição 2017 de Roland Garros

Estadão Conteúdo

10 de junho de 2017 | 12h38

A letã Jelena Ostapenko surpreendeu o mundo e conquistou a edição 2017 de Roland Garros. A jovem de apenas 20 anos já era a maior zebra da competição quando entrou em quadra na final deste sábado, mas viu a surpresa se transformar em sua primeira conquista de Grand Slam ao derrotar a romena Simona Halep por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 4/6, 6/4 e 6/3.

Número 47 do mundo, Ostapenko deixou claro que não tinha nada a perder na decisão e arriscou a cada ponto diante de Halep. Afinal, o favoritismo estava todo do lado da romena, cabeça de chave número 3 e pressionada por também estar em busca de seu primeiro Grand Slam da carreira.

Mas foi a estratégia de Ostapenko que deu certo. A letã encaixou bons golpes, foi ganhando confiança e venceu uma partida marcada pelos altos e baixos das duas tenistas. Com isso, faturou somente seu primeiro título como profissional, também o primeiro Grand Slam para uma atleta de seu país.

Não bastasse estas marcas, Ostapenko fez história neste sábado. Ela se tornou a primeira jogadora não cabeça de chave a vencer Roland Garros desde 1933, além de ser a campeã com pior ranking da história da competição. Feitos marcantes para a tenista nascida no dia 8 de junho de 1997, data em que um brasileiro chocava o mundo na mesma quadra principal do complexo em Paris ao também conquistar o Grand Slam francês pela primeira vez: Gustavo Kuerten.

Só que a partida não foi fácil para a campeã. No primeiro set, ambas as tenistas foram emendando quebra atrás de quebra, mas Halep fez valer sua experiência e passou a ser mais estável na reta final. Em um erro de Ostapenko, alcançou mais uma quebra no décimo game para fechar.

A vitória embalou Halep, que começou de forma fulminante a segunda parcial e abriu 3 a 0 logo de cara. Parecia o fim para Ostapenko, mas a letã manteve seu plano de jogo, seguiu arriscando e viu os golpes, principalmente em devoluções de saque, começarem a entrar. Ela ganhou confiança, virou e arrancou para o empate.

Na terceira parcial, as tenistas pareciam finalmente mais estabilizadas no serviço, mas foi só no início. No quarto game, Halep conseguiu a quebra e parecia novamente perto do título, mas já na sequência, Ostapenko devolveu e manteve o duelo em extremo equilíbrio.

Só que até a sorte parecia do lado da letã. No nono game, com saque de Halep e 30/40 no placar, Ostapenko tentou um winner que parecia ir para fora, mas a bola tocou na fita, mudou a trajetória e caiu rente à rede, do lado da quadra adversária. A nova quebra foi fundamental para a tenista, que viu a adversária não mais se encontrar. Com isso, a jovem de 20 anos confirmou seu saque e aproveitou um último break point, no nono game, para confirmar o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.