Sean Dempsey/EFE
Sean Dempsey/EFE

Pliskova é eliminada e Wimbledon fica sem as 10 principais cabeças de chave

Sétima cabeça de chave, tenista checa cai diante da holandesa Kiki Bertens em dois sets

Estadão Conteúdo

09 Julho 2018 | 10h34

A checa Karolina Pliskova foi mais uma das favoritas surpreendidas na edição de 2018 de Wimbledon. Nesta segunda-feira, a tenista número 8 do mundo perdeu nas oitavas de final para a holandesa Kiki Bertens por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/1), e deixou o torneio feminino sem as dez principais cabeças de chave.

+ Djokovic vence e Zverev dá adeus a Wimbledon com 'pneu'; Soares avança nas duplas

+ Atual número 1, Halep cai na 3ª rodada e protagoniza nova 'zebra' em Wimbledon

Pliskova era a sétima favorita de uma lista que foi reduzindo pouco a pouco nos últimos dias. Ela foi a única entre as dez maiores candidatas ao título que chegou à segunda semana de disputas na grama inglesa.

A líder do ranking, a romena Simona Halep, havia caído na terceira rodada, assim como as norte-americanas Venus Williams e Madison Keys. Antes, foram eliminadas a espanhola Garbiñe Muguruza, a dinamarquesa Caroline Wozniacki, a norte-americana Sloane Stephens, a ucraniana Elina Svitolina, a checa Petra Kvitova e a francesa Caroline Garcia.

Nesta segunda, Pliskova não resistiu a um dia pouco inspirado no saque. Ela foi quebrada em quatro oportunidades por Bertens, cabeça de chave número 20 em Wimbledon, que foi bem mais consistente e acertou 35 bolas vencedoras, contra 23 da checa.

Bertens, agora, terá pela frente a vencedora do confronto entre a alemã Julia Görges, cabeça de chave número 13, e a croata Donna Vekic, número 55 do ranking.

Outra cabeça de chave que avançou nesta segunda foi a letã Jelena Ostapenko. Listada como 12ª favorita em Wimbledon, ela derrotou a bielo-russa Aliaksandra Sasnovich por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 6/0. Agora, encara a eslovaca Dominika Cibulkova, número 33 do ranking, que passou em dois sets pela taiwanesa Su-Wei Hsieh: 6/4 e 6/1.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.