Divulgação
Divulgação

Próximo do adeus das quadras, André Sá é nomeado consultor da ITF

Papel do brasileiro será o de aproximar a entidade com jogadores, técnicos, agentes e organizadores de torneios

Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2018 | 17h54

O tenista brasileiro André Sá foi nomeado nesta quinta-feira para o cargo de consultor de relações com os jogadores da Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês). Seu papel será o de aproximar a entidade com jogadores, técnicos, agentes e organizadores de torneios.

+ Melo e Kubot suam, mas vencem jogo interrompido do Rio Open

Além do brasileiro, a australiana Rennae Stubbs, ex-líder do ranking de duplas, também foi indicada para a função. O presidente da ITF, David Haggerty, falou sobre os dois novos cargos.

"André e Rennae são escolhas ideais. Ambos se destacaram em suas carreiras e têm o respeito dos demais jogadores. Eles serão nossos olhos e ouvidos no circuito e nos darão um valioso feedback que ajudará a ITF a melhorar a Copa Davis, a Fed Cup, os Jogos Olímpicos e outros eventos da ITF", afirmou.

Sá, que recentemente anunciou que competirá só até o final do ano, se mostrou ansioso para a nova função. Atualmente, por ter bom relacionamento com os outros tenistas, ele já atuava como membro do Conselho de Jogadores da ATP.

"Essa experiência me trouxe conhecimento do esporte e das opiniões dos jogadores sobre as principais questões. Estou ansioso para deixar a ITF mais perto dos tenistas. Representar o Brasil na Copa Davis sempre foi algo que me deixava empolgado e eu espero ajudar a competição a se desenvolver", declarou.

Como membro do Conselho de Jogadores da ATP, o tenista ajudou a fazer do Rio Open um torneio com status de ATP 500. Em quadra, o tenista chegou ocupar a posição de número 17 no ranking de duplas e já foi 55º colocado na listagem de simples.

Ele acumula 11 títulos em torneios da ATP e disputou um total de 30 finais de duplas entre 1998 e 2017 no circuito profissional. Sá é o terceiro duplista mais vitorioso da história do tênis nacional, ficando atrás apenas de Marcelo Melo e Bruno Soares.

Ao longo da carreira, ele disputou quatro Olimpíadas e realizou 14 confrontos de Copa Davis. Aos 40 anos, ele estreia nesta quinta no Rio Open, ao lado do pupilo Thomaz Bellucci, no penúltimo torneio que disputará na carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.