Justin Lane/EFE
Justin Lane/EFE

Rafael Nadal derrota Djokovic e é bicampeão do US Open

Espanhol aproveita excesso de erros de sérvio e faz 3 sets a 1

AE, Agência Estado

09 de setembro de 2013 | 21h34

NOVA YORK - Rafael Nadal e Novak Djokovic fizeram mais uma partida história nesta segunda-feira. Na decisão do US Open, os dois melhores tenistas da atualidade duelaram por 3 horas e 21 minutos, e quem levou a melhor foi mais uma vez o espanhol, que aproveitou o excesso de erros do sérvio e venceu por 3 sets a 1, parciais de 6/2, 3/6, 6/4 e 6/1, para conquistar seu 13º título de Grand Slam, apenas o segundo em Nova York, onde também foi campeão em 2010.

Além disso, Nadal, que atualmente é o número 2 do mundo, ampliou a freguesia recente de Djokovic, o líder do ranking mundial. Neste ano, o sérvio venceu a final de Monte Carlo, mas perdeu as decisões de Roland Garros e o Masters 1.000 de Montreal. Voltando de contusão, Nadal mostra que é o melhor do mundo.

Para vencer nesta segunda, pesou a favor do espanhol uma sequência de cinco games vencidos entre o fim do terceiro set e o começo do quarto, logo depois de ter 0-40 no seu serviço e salvar três break points. Além disso, Djokovic teve número fora do padrão de erros não forçados: 53, contra apenas 20 de Nadal.

O JOGO

Há dois anos, Nadal e Djokovic protagonizaram uma das melhores decisões de US Open, senão de um Grand Slam, da história. Com muita intensidade, golpes precisos e também pitadas de sorte, os dois melhores tenistas da atualidade - naquela época também eram - presentearam o público presente ao estádio Arthur Ashe e aos fãs de tênis por todo o mundo uma partida memorável.

Nesta segunda foi a mesma coisa. Parecendo um pouco disperso, sem muita concentração, Djokovic não foi nem sombra do que mostra para ser o número 1 do mundo. Com muitos erros, permitiu que Nadal conseguisse ganhar facilmente os seus games de serviço e obtivesse duas quebras para ganhar o primeiro set por 6 a 2, em 42 minutos.

Para a segunda parcial, o sérvio se transformou. Com mais garra, Djokovic igualou forças com Nadal. Pela primeira vez depois de 89 games de serviço sem ser quebrado, Nadal viu o seu rival conseguir o feito e fazer 4 a 2 depois de um sensacional "rali" de 54 golpes. O espanhol ainda conseguiu devolver a quebra, mas o sérvio foi persistente. Fez 5 a 3 no saque de Nadal e empatou a decisão com 6/3 em 58 minutos.

O terceiro set começou com quebra de Djokovic logo no primeiro serviço de Nadal, que só conseguiu devolver a quebra em 3 a 3. O sérvio teve a chance de voltar a liderar no nono game, quando teve 40-0 a seu favor. Mas Nadal não apenas se recuperou como quebrou o saque rival na sequência para fechar o set.

O espanhol engataria, em seguida, uma sequência de cinco games seguidos, quebrando o saque de Djokovic logo no começo do quarto set e abrindo 3 a 0. O sérvio ainda descontou no game seguinte, mas Nadal ainda conseguiria mais uma quebra antes de fechar o jogo no 53º erro de Djokovic: uma bola na rede, que fez o espanhol se atirar no chão de felicidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.