Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Rafael Nadal e Roger Federer avançam às oitavas em Roland Garros

Espanhol passa pelo belga David Goffin e suíço elimina o norueguês Casper Ruud

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2019 | 17h35

Rafael Nadal e Roger Federer estão nas oitavas de final de Roland Garros. Nesta sexta-feira, o espanhol chegou a levar um susto ao ser derrotado no terceiro set contra o belga David Goffin, mas confirmou favoritismo ao vencer o adversário por 3 a 1, com parciais de 6/1, 6/3, 4/6 e 6/3. Com o triunfo, o tenista seguiu sua rota em busca de um histórico 12º título da competição realizada em quadras de saibro.

Atual bicampeão na capital francesa, Nadal não perdia um set em Roland Garros desde quando derrotou o argentino Diego Schwartzman nas quartas de final do ano passado, também por 3 a 1. Desta vez, o vice-líder do ranking mundial teve pela frente um Goffin que hoje ocupa a 29ª posição da ATP, mas que já foi o sétimo tenista do mundo em março de 2018 e era considerado um adversário perigoso para o espanhol.

E o belga chegou a mostrar que poderia surpreender Nadal ao fechar o terceiro set do duelo desta sexta-feira ao confirmar o seu saque e aproveitar uma das duas chances que teve para quebrar o serviço do favorito. Na quarta parcial, porém, o espanhol foi absoluto com o seu saque na mão e converteu um de dois break points para aplicar o 6/3 que liquidou a partida.

Antes disso, Nadal atropelou nos dois primeiros sets, conquistando quatro quebras e perdendo apenas quatro games ao total nestas parciais. E com o triunfo confirmado em seguida, ele avançou para encarar nas oitavas de final o argentino Juan Ignacio Londero, que em outra partida do dia derrotou o francês Corentin Moutet por 3 sets a 2, com parciais de 2/6, 6/3, 6/4, 5/7 e 6/4.

Em sua campanha rumo ao seu 11º título de Roland Garros, em 2018, Nadal foi derrotado em apenas um set nas sete partidas que realizou. E curiosamente, o espanhol ganhou o jogo desta sexta-feira exatamente dez anos depois de ter sofrido a sua primeira derrota em uma edição do Grand Slam parisiense. No dia 31 de maio de 2009, ele foi eliminado pelo sueco Robin Soderling de forma surpreendente nas oitavas de final.

Antes disso, Nadal foi campeão por quatro anos consecutivos, entre 2005 e 2008, sendo que depois ganharia Roland Garros por cinco edições seguidas entre 2010 e 2014. E finalmente faturou os seus dois últimos troféus do Grand Slam em 2017 e 2018.

Já Roger Federer hesitou no terceiro set, mas não deixou escapar a vitória em sets diretos contra o norueguês Casper Ruud nesta sexta-feira, em seu terceiro jogo em Roland Garros. O suíço, número três do mundo, avançou às oitavas de final ao vencer o jovem rival por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/1 e 7/6 (10/8), em 2h11min. 

Ao entrar em quadra, Federer se tornou o primeiro tenista da história a atingir a marca de 400 jogos de simples em torneios de nível Grand Slam.

Para alcançar seu lugar nas oitavas, o suíço precisou suar mais do que esperava no terceiro set. Foi quando o tenista de 37 anos oscilou mais em quadra, cometeu erros bobos e precisou de um tie-break para superar o rival de 20 anos. Além disso, foi necessário salvar três sets points do adversário e somar quatro match points para fechar o duelo.

No terceiro set, Federer sofreu a única quebra de saque no jogo, ainda no começo. Ele se recuperou rapidamente ao devolver a quebra na sequência. Antes disso, o jogo pendia facilmente para o favorito. No set inicial, faturou duas quebras e abriu vantagem com tranquilidade no placar. No segundo, repetiu a dose, com mais duas quebras. Ruud mal esboçava uma reação.

O atual número três do mundo terminou o jogo com 52 bolas vencedoras, contra 28 do adversário norueguês. E cometeu 36 erros não forçados, dez a mais que Ruud, que vem a ser filho de Christian Ruud, ex-tenista profissional que enfrentou rivais como o brasileiro Gustavo Kuerten e esteve em torneios com Federer, porém sem nunca enfrentá-lo.

DUPLAS

O Brasil perdeu mais um representante em Roland Garros. Marcelo Demoliner foi eliminado em seu segundo jogo nas duplas, ao lado do indiano Divij Sharan. Eles foram batidos pelo finlandês Henri Kontinen e pelo australiano John Peers, dupla ex-número 1 do mundo, por 2 a 0, com parciais de 6/3 e 6/4.

Se tivessem vencido, Demoliner e Sharan manteriam a rota de colisão para um eventual confronto com Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, nas quartas de final. Agora somente Melo está vivo na chave de duplas masculinas. Bruno Soares, derrotado logo na estreia, ainda compete nas duplas mistas. Na chave de simples, o único representante do Brasil foi Thiago Monteiro, também eliminado logo na rodada de abertura.

Tudo o que sabemos sobre:
Rafael NadalRoger Federertênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.