Rafter vai à semifinal em Cincinnati

Campeão em 1998 e finalista em 99 do Masters Series de Cincinnati, o australiano Patrick Rafter voltou a mostrar a força de seu tênis nas quadras rápidas, ao ser o primeiro tenista a garantir vaga nas semifinais do torneio deste ano. Para isso, ele enfrentou uma verdadeira maratona diante do inglês Greg Rusedski. Depois de 2h46 de jogo, em alta temperatura, Rafter marcou uma vitória por 2 sets a 1, parciais de 5/7, 7/6 (7/5) e 6/4.Curiosamente, nos dois anos em que foi bem no torneio de Cincinnati (98 e 99), Rafter conseguiu também o título do US Open, as suas maiores conquistas na carreira. Agora, quem sabe não consiga fazer o mesmo, num ano em que elegeu para encerrar sua carreira. Só que diante de tantos bons resultados na temporada, ninguém dúvida de que ele mude de idéia e siga no circuito internacional.A vitória de Rafter foi um grande teste para as suas condições físicas e técnicas. Embora o tempo estivesse nublado, a temperatura na quadra beirou os 30 graus centígrados. O esforço do australiano poderia ter sido bem menor, caso não tivesse desperdiçado a oportunidade de vencer também o primeiro set. Teve duas chances de fechar a série no 4 a 5, mas Rusedski livrou-se do perigo, com seu conhecido e eficiente saque. O inglês aplicou dois aces, empatou por 40 a 40 e confirmou o serviço para, a seguir, quebrar o do adversário e sair na frente com 1 set a 0.O equilíbrio marcou este jogo, entre dois tenistas de saque e voleio. Por isso mesmo, o tempo de duração de quase três horas torna-se ainda mais surpreendente, em razão das poucas trocas de bolas. No final, prevaleceu a técnica de Rafter, que conseguiu virar para 2 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.