Pedro Ivo Prates/Estadão
Pedro Ivo Prates/Estadão

Felipe Meligeni encara português na final de challenger em São Paulo

Sobrinho de Fernando Meligeni superou compatriota Pedro Sakamoto na semifinal e enfrenta Frederico Ferreira Silva na decisão

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2020 | 00h22
Atualizado 30 de novembro de 2020 | 13h10

Sobrinho de Fernando Meligeni, Felipe Meligeni vai disputar sua primeira final de nível Challenger neste domingo, em São Paulo, contra o português Frederico Ferreira Silva. A final está marcada para as 14 horas, no Clube Hípico Santo Amaro. A entrada é gratuita, mas há restrições ao acesso em razão dos protocolos da covid-19 - somente 200 pessoas poderão assistir ao jogo in loco. Haverá transmissão pelo canal Fox Sports 2.

Para alcançar sua primeira final de Challenger, Felipe Meligeni precisou superar neste sábado o compatriota Pedro Sakamoto por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 6/4. "É muito especial chegar à minha primeira final de Challenger. Estou com a expectativa em alta para a decisão. O Fred joga muito bem, será mais um jogo difícil, mas o importante é estar me sentindo bem, confiante e motivado para dar certo na final", comentou o brasileiro.

A chegada à final vai garantir a Meligeni sua melhor colocação no ranking da ATP. Ele assegura ao menos o 274º lugar - antes sua melhor posição era a 300ª. Se for campeão, a subida será ainda maior, para o 242º posto. Seu adversário é o atual 203º do mundo.

Frederico Ferreira Silva venceu, na outra semifinal, o brasileiro João Menezes, campeão pan-americano nos Jogos de Lima-2019 e classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Mesmo que seja derrotado neste domingo, Felipe Meligeni já tem motivos para comemorar. Neste sábado, ele foi campeão na chave de duplas do torneio paulistano, ao lado do venezuelano Luis David Martinez. Eles superaram Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, e Fernando Romboli por duplo 6/3.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisBrasil Open

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.