?Reis do saibro? duelam às 8h

O comentário é geral: o jogo bem que poderia ser uma final. O duelo entre os "reis do saibro", com Gustavo Kuerten de um lado e Juan Carlos Ferrero do outro é o mais esperado de toda a competição, com os dois maiores favoritos ao título de Rolan d Garros 2001 e os melhores do ano. A partida será a primeira da quadra central, às 13 horas de Paris (8 horas de Brasília) seguida da outra semifinal entre o francês Sebastien Grosjean e outro espanhol Alex Corretja.Os números deixam claro o equilíbrio de forças. Guga este ano ganhou três títulos (Buenos Aires, Acapulco e do Masters Series de Montecarlo - todos em quadras de saibro). Ferrero tem uma mais, só que um deles em quadra rápida, justamente o primeiro, em Dubai. Depois ganhou outros mais difíceis e mais concorridos, como Estoril, Barcelona e o Masters Series de Roma, em que fez a final justamente diante do brasileiro.A história dos dois jogadores este ano segue por caminhos bem parecidos. Guga ganhou um Masters Series e foi a final de outro, perdendo justamente por causa do cansaço. Igual situação viveu Ferrero: ganhou Roma e na semana seguinte caiu na final de Hamburgo para o compatriota Albert Portas também por falta de fôlego.A chatice dos números semelhantes persegue estes dois tenistas nas conquistas em quadras de saibro. Guga este ganhou 29 partidas e perdeu apenas três, uma para Ferrero, na final de Roma; outra para Lleyton Hewitt, na Copa Davis em Florianópolis; e a terceira e mais surpreendente para o bielo-russo Max Mirnyi na primeira rodada de Hamburgo. Ferrero só tem uma derrota no saibro: para Portas, na decisão de Hamburgo. O espanhol venceu outros 27 jogos nesta superfície.Lei do silêncio - Em nome da total concentração na busca do tricampeonato de Roland Garros, Guga manteve o silêncio e rotina de treinamentos em Paris. Esta decisão surpreendeu muita gente, em especial a imprensa internacional que espera um comentário seu sobre a semifinal diante de Ferrero. Guga dá de ombros para as reclamações. Saiu da quadra de treinamentos, sem olhar para ninguém. No ano passado, também fez a mesma coisa e conquistou o título. Não quer mudar agora.Ferrero anda um pouco mais descontraído e foi até passear de barco no rio Sena, mas, hoje, também não deu entrevistas. Só quem falou foi seu técnico, Antônio Martinez, que mostrou muita confiança ao afirmar que seu pupilo está mais bem preparado, em me lhores condições físicas e com melhor nível de jogo do que o brasileiro.Na outra semifinal desta sexta-feira, Sebastien Grosjean tenta ser o primeiro francês em 13 anos a chegar a uma final de Roland Garros, depois de Henri Leconte, vice-campeão em 1988. Seu adversário, Alex Corretja busca um título, depois de ter sido finalista em 99, quando perdeu para o compatriota Carlos Moya.

Agencia Estado,

07 de junho de 2001 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.