Darron Cummings/AP
Darron Cummings/AP

Tenista Renata Vorácová tem visto cancelado na Austrália após entrar no país sem a vacina da covid

Diferentemente de Djokovic, jogadora checa conseguiu ingressar no país em dezembro sem a necessidade de comprovar imunização; atleta foi levada para o mesmo hotel onde está o sérvio

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2022 | 09h09

A tenista Renata Vorácová, da República Checa, teve seu visto cancelado pelo governo australiano e está no mesmo hotel da imigração que a estrela sérvia Novak Djokovic. A jogadora, que disputou o WTA 250 de Melbourne, foi detida nesta quinta-feira por oficiais da Força de Fronteira Australiana (ABF, sigla em inglês) e levada para o Park Hotel em Carlton.

Segundo o site ABC News, uma fonte do governo afirma que Vorácová ingressou no país em dezembro com uma isenção de vacina concedida pela Tennis Australia. Diferentemente da jogadora checa, Djokovic teve a entrada negada no país ainda no aeroporto, na quarta-feira. 

Ainda de acordo com a fonte, Vorácová foi informada por funcionários da ABF que será obrigada a deixar o país em breve. Antes de entrar na Austrália, a jogadora de 38 anos contraiu covid, recuperando-se posteriormente. 

"Podemos confirmar que a tenista checa Renata Vorácová está na mesma detenção que Djokovic, junto com vários outros jogadores", disse o Ministério das Relações Exteriores da República Checa em um comunicado. "Enviamos através de nossa embaixada em Canberra uma nota de protesto e estamos pedindo uma explicação da situação. No entanto, Renata Voracova decidiu desistir do torneio devido às possibilidades limitadas de treinar e deixar a Austrália."

Vorácová fez sua estreia no cirtcuito mundial em 2002, em Nova York, disputando em duplas. Ela atualmente ocupa a 81ª colocação no ranking da WTA. 

'Perseguição política'

Nesta quinta-feira, o presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, afirmou que Djokovic é vítima de "perseguição política", citando justamente o fato de outros tenistas terem entrado no país com a isenção especial da vacina. O número 1 do mundo foi ao país para a disputa do Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada.

"O que não é jogo limpo é a perseguição política (contra Djokovic), da qual participam todos, incluindo o primeiro-ministro da Austrália, fingindo que as regras são válidas para todos", disse Vucic à imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.