Divulgação
Divulgação

República Dominicana perde melhor tenista para pegar o Brasil na Davis

Victor Estrella Burgos, de 37 anos, pediu para ficar de fora do confronto

Estadao Conteudo

22 Janeiro 2018 | 17h22

A equipe do Brasil na Copa Davis recebeu uma boa notícia nesta segunda-feira. A República Dominicana, primeira rival dos brasileiros nesta temporada, não terá seu principal jogador para o duelo marcado para os dias 2 e 3 de fevereiro, em Santo Domingo, pela abertura do Zonal Americano I da Davis.

+ Melo projeta Davis, mas não confirma presença no Rio Open e em São Paulo

O veterano Victor Estrella Burgos, de 37 anos, pediu para ficar de fora do confronto para não atrapalhar sua preparação para o Torneio de Quito, na semana seguinte ao duelo. Ele é o atual tricampeão da competição de nível ATP 250. E, caso não consiga defender o título, deve perder muitas posições no ranking, o que deve alterar o seu calendário para o restante da temporada.

"Em consenso com a Federação e sempre grato por seu apoio e compreensão, decidimos que o melhor para esta ocasião é não participar da próxima eliminatória da Copa Davis, contra o Brasil", revelou o tenista, atual 79º do ranking da ATP, nas redes sociais. A maior preocupação de Estrella Burgos é em relação à jogar em pisos diferentes quase de um dia para o outro.

O confronto entre República Dominicana e Brasil será disputado em piso duro, no Club Deportivo Naco. Já o Torneio de Quito é realizado sobre o saibro. A mudança de uma superfície para a outra exigiria mais tempo de adaptação para o dominicano.

"Foi uma decisão muito difícil já que a competição é uma das que mais me empolga e contar com o apoio de todos vocês é sempre especial. Tomo esta decisão por causa da preparação para a defesa do ATP de Quito, o qual se joga em condições que exigem tempo de adaptação e uma mudança de piso", explicou o experiente tenista.

Sem Estrella Burgos, o Brasil vê aumentar seu favoritismo para o confronto. No momento, o segundo melhor tenista da República Dominicana é José Hernández-Fernández, de 27 anos. Ele é apenas o 285º do ranking. Os mais bem ranqueados após Hernández-Fernández são Roberto Cid Subervi, 411º, e José Olivares, 909º.

Se confirmar o favoritismo contra os dominicanos, os brasileiros vão enfrentar na sequência do Zonal o vencedor de Colômbia x Barbados. Uma nova vitória levará o Brasil novamente aos playoffs do Grupo Mundial da Copa Davis.

Mais conteúdo sobre:
Victor Estrella Burgos Copa Davis

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.