Rio ganha força para sediar a Davis

O Rio ganhou força na briga com Florianópolis pela sede do confronto entre Brasil e Austrália pelas quartas-de-final da Copa Davis de Tênis, de 6 a 8 de abril. Nesta quarta-feita à noite, o presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Nelson Nastás, confirmou ter recebido uma proposta do governador do Estado do Rio, Anthony Garotinho, que prometeu liberar uma verba de R$ 500 mil para manter os jogos no Clube Marapendi, na Barra da Tijuca, mesmo lugar onde jogaram Brasil e Marrocos, no último fim de semana. A CBT também recebeu da Federação de Santa Catarina, projeto para levar os jogos para Florianópolis, em complexo a ser construído na Avenida Beira Mar Norte."Recebi os dirigentes da Federação Catarinense de Tênis e conversei também com o secretário Estadual de Esportes do Rio, Francisco Carvalho, e agora preciso estudar a melhor proposta", disse Nastás. "Este encontro com a Austrália é muito importante e não podemos falhar na organização. E o Rio já mostrou nos jogos contra o Marrocos ter uma estrutura muito boa e que agradou aos dirigentes da Federação Internacional de Tênis (ITF)." Se o Rio ganhar esta briga, os jogos seriam novamente no Clube Marapendi. A quadra montada para as partidas com o Marrocos continua erguida, a pedido do presidente da CBT, justamente a espera de uma decisão sobre a sede. Nastás também revelou que a empresa responsável pela montagem do estádio, com capacidade para quase dez mil pessoas, pediu R$ 120 mil de aluguel para manter a estrutura metálica no local, em condições de novamente ser sede dos jogos.O valor total da construção do estádio para o confronto com o Marrocos foi de R$ 520 mil. Um valor semelhante deve ser gasto pela Federação Catarinense de Tênis para construir um outro estádio em Florianópolis. Por isso, Nastás está estudando com critério o que irá fazer para só depois anunciar a sede do confronto Brasil x Austrália."No Rio eu já havia dito que só poderia diminuir os preços dos ingressos se tivesse uma ajuda do Governo", relembrou Nastás. "Agora, com esta verba do Estado poderíamos baratear os preços das entradas e contar com um público maior." Para liberar a verba de R$ 500 mil, o secretário Estadual de Esportes do Rio, Francisco Carvalho, conhecido como Chiquinho da Mangueira, ligou hoje à noite para Nastás e pediu um projeto com os custos de organização do evento. A CBT ficou de mandar esta documentação para formalizar este apoio carioca.Ainda assim, Nastás preferiu manter o anúncio da sede dos jogos para o dia 26, quando diz encerrar o prazo dado pela Federação Internacional de Tênis para anunciar o local dos jogos. Prometeu ainda que irá agendar uma visita a Florianópolis ver de perto o que está sendo feito na Avenida Beira Mar e só depois tomará uma decisão sobre a sede do confronto Brasil e Austrália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.