Rio mantém estrutura da Copa Davis

Apesar do acordo que levou o confronto entre Brasil e Austrália pelas quartas-de-final da Copa Davis para Florianópolis, a arena onde foram disputadas as partidas contra o Marrocos, no Rio de Janeiro, continuará montada. Segundo o secretário municipal de Esporte e Lazer do Rio, Ruy Cezar, a Federação de Tênis estava promovendo alguns cursos no local e a mudança não está totalmente definida.Já o secretário estadual de Esportes, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, disse que, da próxima vez que o Rio for a sede do evento, ele vai propor algumas medidas para evitar que fracasso de público ocorrido no confronto contra os marroquinos se repita. Chiquinho argumentou que parte dos ingressos poderia ser destinada às escolas e crianças carentes, para incentivá-las à prática desse esporte.Para apagar a má impressão ocasionada pela perda da Fórmula Indy, o prefeito Cesar Maia, de imediato, havia concordado com as exigências da CBT. "Agora eles não vão poder dizer que a prefeitura não incentiva os esportes. Recebemos uma proposta e cumprimos tudo o que nos foi pedido. Nunca fomos contra a realização de eventos internacionais na cidade", disse Cezar.O secretário municipal lamentou o acordo celebrado entre o presidente da CBT e o representante estadual, mas afirmou que ainda tem esperanças de o evento ser realizado no Rio. "Nastás me garantiu que se concordássemos com as exigências a Copa Davis seria aqui. Mesmo assim, espero que entre a emoção e a razão vença a segunda", disse Cezar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.