Rivais acreditam que Federer jogará o Aberto da Austrália

Tenista suíço sofre com dores estomacais e não sabe se terá condições para atuar no 1.º Grand Slam do ano

Efe,

08 de janeiro de 2008 | 12h43

O tenista norte-americano Andy Roddick e o australiano Lleyton Hewitt não acham que as mesmas dores estomacais que tiraram o suíço Roger Federer do torneio de exibição de Melbourne o impedirão de jogar o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada. O número um do mundo começou a passar mal após chegar à Austrália, na última sexta-feira, 4. Após treinar no sábado, ele piorou e decidiu procurar um médico, que recomendou uns dias de folga para o suíço. "Nenhum de nós perde o sono por este problema de Federer", comentou Roddick, detentor do título em Melbourne, em entrevista coletiva. "Federer também não disputou torneios entre Roland Garros e Wimbledon, ele é bom o suficiente para entrar em forma nas primeiras rodadas", disse Hewitt. Além de Roddick e Hewitt, disputam a competição em Melbourne o chileno Fernando González, o russo Marat Safin, o argentino David Nalbandian, o escocês Andy Murray, o croata Ivan Ljubicic, o cipriota Marcos Baghdatis (que substituiu Federer) e Nikolay Davydenko, também da Rússia e substituto do alemão Tommy Haas. O sorteio da chave do Aberto da Austrália será realizado na próxima sexta. O torneio começa na segunda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.