Rivalidade entre Roger Federer e Rafael Nadal completa dez anos

Nesta sexta-feira, o primeiro confronto entre dois dos maiores tenistas da história faz aniversário

Lucas Gamboa, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 13h34

SÃO PAULO - Há dez anos se iniciava uma das maiores rivalidades do tênis mundial. No dia 28 de março de 2004, no Aberto de Miami, nos Estados Unidos, o então número 1 do ranking mundial e bicampeão do torneio, Roger Federer, enfrentou o 34ª colocado à época, com 17 anos apenas, o espanhol Rafael Nadal. Favorito, o tenista suíço foi supreendido pelo jovem da ilha de Maiorca em um avassalador 2 sets a 0. 

Rápido e com saques potentes, o explosivo Nadal despachou Federer na terceira rodada por duplo 6/3 e avançou às oitavas de final da competição. "Ele jogou muito bem e fiquei impressionado com o que vi", disse Federer após a derrota, ainda incrédulo da coragem e ousadia daquele garoto espanhol. "Todo mundo achava que o Nadal era um fenômeno apenas no saibro, e ele provou que provavelmente seria bem mais do que isso", completou Federer, já vislumbrado como seria sua vida toda vez que tivesse de enfrentar o novo rival.

Ainda inexperiente, Nadal encontrou na sequência daquele torneio de Miami o chileno Fernando González, que bateu a jovem promessa por 7/6, 4/6 e 6/2. Federer e Nadal voltariam a se encarar um ano depois, nas mesmas quadras do Croydon Park, em Key Biscaine, Miami. Mas dessa vez no jogo final. Prevaleceu a lógica e o suíço saiu vitorioso com 2/6, 6/7 ( 4), 7/6 ( 5) , 6/3 , 6/1. De lá para cá, em uam década, dos dois tenistas mais reverenciados do mundo se cruzaram 33 vezes, com total supremacia de Rafael Nadal: 23 vitórias contra 10 do suíco.

O último jogo se deu recentemente, no Aberto da Austrália de 2014, nas semifinais em janeiro. A rivalidade está empatada no sexto lugar da lista de jogos mais vezes disputados entre dois jogadores na era dos torneios Abertos. O confronto entre Federer e o sérvio Novak Djokovic também já foi disputada em 33 ocasiões, ocupando também a sexta colocação desta lista. A liderança fica com o clássico entre os dois melhores jogadores ranqueados no mundo, Rafael Nadal e o sérvio Novak Djokovic, com 39 partidas.

WIMBLEDON

Em 2006, o espanhol conheceu uma de suas derrotas mais doloridas da carreira, segundo ele mesmo conta em sua autobiografia, "Rafa". Em sua primeira final de Grand Slam, na lendária quadra central do All England Lawn Tennis and Croquet Club, disputada na grama do tradicional torneio de Wimbledon, Nadal foi facilmente superado pelo suíço, e Federer levou o troféu com um 3 a 1, em parciais de 6/0 7/6(5) 6/7(2) 6/3.

Os dois voltaram a protagonizar as finais do emblemático torneio em 2007, com nova vitória de Federer em um equilibrado 3 a 2, parciais de 7/6(7) 4/6 7/6(3) 2/6 6/2. E em 2008, depois de ter sido derrotado duas vezes seguidas, pelo mesmo algoz, Nadal pôde, enfim, se vingar. Superou o suíço por 3 a 1 no tie-break, parciais de 6/4 6/4 6/7(5) 6/7(8) 9/7.

Roger Federer é o maior vencedor de torneios Grand Slam da história. São 17 títulos em todas as superfícies, quatro no Aberto da Austrália, um em Roland Garros, sete em Wimbledon e cinco no Aberto dos Estados Unidos. Nadal ocupa a terceira colocação com um título nas quadras de Melbourne, oito conquistas em Roland Garros, dois títulos em Wimbledon e dois no Aberto dos Estados Unidos. O espanhol precisa de uma conquista para alcançar o norte-americano Pete Sampras, com 14 Grand Slams.

RIVALIDADE

2004 Miami - sintético - segunda rodada - Rafael Nadal, 6/3 6/3

2005 Miami - sintético - final - Roger Federer, 2/6 6/7(4) 7/6(5) 6/3 6/1

2005 Roland Garros - saibro - semifinal - Rafael Nadal, 6/3 4/6 6/4 6/3

2006 Dubai - sintético - final - Rafael Nadal, 2/6 6/4 6/4

2006 Monte Carlo - saibro - final - Rafael Nadal, 6/2 6/7(2) 6/3 7/6(5)

2006 Roma - saibro - final - Rafael Nadal, 6/7(0) 7/6(5) 6/4 2/6 7/6(5)

2006 Roland Garros - saibro - final - Rafael Nadal, 1/6 6/1 6/4 7/6(4)

2006 Wimbledon  - grama - final - Roger Federer, 6/0 7/6(5) 6/7(2) 6/3

2006 Masters Cup - sintético coberto - semifinal - Roger Federer, 6/4 7/5

2007 Monte Carlo - saibro - final - Rafael Nadal 6/4 6/4

2007 Hamburgo - saibro - final - Roger Federer, 2/6 6/2 6/0

2007 Roland Garros Open  - saibro - final - Rafael Nadal, 6/3 4/6 6/3 6/4

2007 Wimbledon - grama - final - Roger Federer, 7/6(7) 4/6 7/6(3) 2/6 6/2

2007 Tennis Masters Cup - sintético coberto - semifinal - Roger Federer, 6/4 6/1

2008 Monte Carlo - saibro - final - Rafael Nadal, 7/5 7/5

2008 Hamburgo - saibro - final - Rafael Nadal, 7/5 6/7(3) 6/3

2008 Roland Garros - saibro - final - Rafael Nadal, 6/1 6/3 6/0

2008 Wimbledon - grama - final - Rafael Nadal, 6/4 6/4 6/7(5) 6/7(8) 9/7

2009 Australian Open - sintético - final - Rafael Nadal, 7/5 3/6 7/6(3) 3/6 6/2

2009 Madri - saibro - final - Roger Federer, 6/4 6/4

2010 Madri - saibro - final - Rafael Nadal, 6/4 7/6(5)

2010 ATP World Tour Finals - sintético coberto - final - Roger Federer, 6/3 3/6 6/1

2011 Miami - sintético - semifinal - Rafael Nadal, 6/3 6/2

2011 Madri - saibro - semifinal - Rafael Nadal, 5/7 6/1 6/3

2011 Roland Garros - saibro - final - Rafael Nadal, 7/5 7/6(3) 5/7 6/1

2011 ATP World Tour Finals - sintético coberto - fase de grupos - Roger Federer, 6/3 6/0

2012 Australian Open  - sintético - semifinal - Rafael Nadal, 6/7(5) 6/2 7/6(5) 6/4

2012 Indian Wells - sintético - semifinal - Roger Federer, 6/3 6/4

2013 Indian Wells - sintético - quartas de final - Rafael Nadal, 6/4 6/2

2013 Roma - saibro - final - Rafael Nadal, 6/1 6/3

2013 Cincinnati - sintético - quartas de final - Rafael Nadal, 5/7 6/4 6/3

2013 ATP World Tour Finals - sintético coberto - semifinal - Rafael Nadal, 7/5 6/3

2014 Australian Open - sintético - semifinal - Rafael Nadal, 7/6(4) 6/3 6/3

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.