Roddick elogia Federer e pede desculpas a Sampras

Depois de perder a sua terceira final de Wimbledon, novamente para Roger Federer, o norte-americano Andy Roddick elogiou o suíço, novo recordista de títulos de Grand Slam, e pediu desculpas ao compatriota Pete Sampras, que viu o se recorde ser superado da arquibancada da quadra central do All England Club.

AE, Agencia Estado

05 de julho de 2009 | 16h42

Roddick começou melhor a decisão, chegou a abrir 1 set a 0, mas acabou sendo derrotado no quinto set, após um duelo de 4h16min, com parciais de 7/5, 6/7 (6/8), 6/7 (5/7), 6/3 e 14/16.

"Tive a sorte de poder viver isto. Parabenizo Roger. É um verdadeiro campeão e merece todo o que conquistou. Peço desculpas a Pete Sampras, tentei de tudo", disse Roddick, que já havia perdido nas finais de 2004 e 2005. "Um dia espero ter o meu nome entre os campeões de Wimbledon".

Sentado ao lado de outras lendas do tênis, como o sueco Bjorn Borg, o australiano Rod Laver e o espanhol Manolo Santana, Sampras ouviu o pedido de desculpas, mas não poupou elogios a Federer. O suíço alcançou a marca de 15 títulos de Grand Slam, superando os 14 do americano.

"Ele tem apenas 27 anos. Ele vai jogar aqui por muitos anos, no US Open e nos outros torneios de Grand Slam. Se ele mantiver o bom preparo físico e não tiver lesões, ele poderá conquistar 18, 19 títulos", afirmou Sampras. "Ele era uma lenda. Agora ele é um ícone".

Assim como já fez em outras ocasiões, Sampras reafirmou que acha Federer o maior tenista de todos os tempos. "Os críticos dizem que foi [Rod] Laver, que Nadal o venceu em alguns Grand Slam. Ele ganhou todos os Grand Slam, agora tem 15 títulos, e deve ganhar mais".

Tudo o que sabemos sobre:
tênisWimbledonAndy Roddick

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.