Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Roddick vence e avança às quartas de final em Paris

Tenista norte-americano bate Ernest Gulbis por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (10/8)

AE, Agência Estado

11 de novembro de 2010 | 11h08

O norte-americano Andy Roddick venceu o letão Ernest Gulbis por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (10/8), nesta quinta-feira, e avançou às quartas de final do Masters 1.000 de Paris. Cabeça de chave número 8 da competição, o tenista dos Estados Unidos jogará por um lugar na semifinal contra o vencedor do confronto entre o sueco Robin Soderling e o suíço Stanislas Wawrinka, que também jogam nesta quinta.

Essa foi a terceira vez que Roddick bateu Gulbis, que agora amarga três derrotas em três confrontos entre os dois. Anteriormente, o norte-americano bateu o rival no US Open de 2008 e no Torneio de San Diego do ano passado.

Na partida desta quinta, Roddick mais uma vez soube usar o seu poderoso saque para minar as chances de vitória do adversário. Com 12 aces, ele teve 79% de aproveitamento no primeiro serviço e curiosamente também ganhou 79% dos pontos que disputou quando se utilizou dele.

O norte-americano cedeu apenas uma oportunidade de quebra a Gulbis, que não soube aproveitá-la, enquanto Roddick foi feliz em uma das três chances que teve de ganhar no serviço do adversário, fato que foi decisivo para ele fechar o primeiro set em 6/3. Na parcial seguinte, os dois tenistas conseguiram confirmar os seus saques até o tie-break, no qual o tenista dos Estados Unidos chegou a salvar um set point antes de liquidar a fatura em 10/8.

A vitória sobre Gulbis também deixou Roddick mais próximo de conquistar uma vaga no ATP Finals, torneio que reunirá os melhores tenistas da temporada em Londres, entre os dias 21 e 28 deste mês. Com os 180 pontos já somados em Paris, ele irá assegurar um lugar na competição se for à semifinal ou se o espanhol Fernando Verdasco não chegar à decisão na capital francesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.