Roddick volta e vence nas duplas com Fish em Atlanta; brasileiro perde

Quase três anos após abandonar as quadras, Andy Roddick voltou a disputar uma partida no circuito profissional na noite desta quarta-feira. E não fez feio. Ao lado do amigo Mardy Fish, prestes a se aposentar, o ex-número 1 do mundo venceu na estreia na chave de duplas do Torneio de Atlanta, nos Estados Unidos.

Estadão Conteúdo

30 de julho de 2015 | 08h41

A dupla norte-americana derrotou Lu Yen-Hsun, de Taiwan, e o britânico Jonathan Marray por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/2) e 6/4. Na sequência, pelas quartas de final, Roddick e Fish vão enfrentar o compatriota Eric Butorac e o neozelandês Artem Sitak.

Roddick se aposentou em 2012, aos 30 anos, após 32 títulos conquistados no circuito profissional, incluindo um troféu do US Open, um dos quatro torneios do Grand Slam. Prestes a completar 33 anos, o americano decidiu competir em Atlanta para celebrar a aposentadoria do amigo Mardy Fish, que se despedirá das quadras no US Open deste ano, que tem início em 31 de agosto.

"Quando você fica muito tempo sem jogar, não sabe o que esperar", comentou Roddick, após vencer em Atlanta, ainda espantado com sua boa performance. "Foi quase uma explosão. Eu queria ganhar de qualquer jeito. Foi muito divertido no fim, quando percebemos que tínhamos ganhado a partida. Eu me diverti e acho que Mardy também", disse o americano, que já foi campeão em simples e duplas em Atlanta.

A rodada de duplas na competição norte-americana também contou com um brasileiro. Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell, seu parceiro na boa campanha em Wimbledon, foram eliminados logo na estreia desta vez. Perderam para os locais Austin Krajicek e Nicholas Monroe por 6/3, 4/6 e 13/11. Demoliner e Daniell chegaram a ter match point na última parcial, mas não conseguiram converter a oportunidade.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisTorneio de AtlantaRoddickFish

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.