Roger Federer vai à semifinal na China com sofrimento e 'pneu'

Roger Federer vai à semifinal na China com sofrimento e 'pneu'

Após derrotar francês Julien Benneteau por 2 sets a 0, tenista suíço tem a dura missão de encarar Djokovic pelo Masters 1000 de Xangai

Estadão Conteúdo

10 de outubro de 2014 | 11h33

O clássico entre Roger Federer e Novak Djokovic vai definir um dos finalistas do Masters 1000 de Xangai, na China. Nesta sexta-feira, o suíço, número 3 do mundo, assegurou presença nas semifinais do torneio ao derrotar o francês Julien Benneteau, 30º colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 6/0, em 1 hora e 9 minutos. 

Nas semifinais, Federer terá pela frente Djokovic, pois, também nesta sexta-feira, o sérvio avançou em Xangai ao derrotar o espanhol David Ferrer. Vice-campeão em 2010, Federer agora vai encarar o atual bicampeão desse Masters 1000. Além disso, Djokovic soma 28 vitórias consecutivas em solo chinês.

Federer e Djokovic já se enfrentaram quatro vezes nesta temporada, com duas vitórias para cada tenista, sendo que o suíço ganhou em Dubai e Montecarlo e perdeu em Indian Wells e Wimbledon. O retrospecto geral do confronto também é bastante equilibrado, com 18 triunfos de Federer e 17 de Djokovic.

A vitória desta sexta-feira foi a 59ª de Federer em 69 partidas disputadas nesta temporada. Além disso, o suíço ampliou a sua vantagem no confronto direto com Benneteau para 6 a 2, se garantindo na sua 12ª semifinal na atual temporada. Agora, ele tentará se classificar para a sua sétima final em 2014.

Nesta sexta-feira, Federer e Benneteau fizeram um duelo bastante equilibrado no primeiro set. Com potentes saques, foram nove aces, sendo cinco do suíço, a parcial não teve nenhum break point. Assim, a definição seguiu para o tie-break, vencido por Federer.

O equilíbrio, porém, não se repetiu no segundo set. Federer disparou seis aces, contra apenas um do francês, dominou completamente a parcial e converteu três de quatro break points para aplicar um "pneu", assegurando presença nas semifinais do Masters 1000 de Xangai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.