Rogerinho faz balanço positivo após boa campanha em simples e duplas em Paris

Brasileiro e o italiano Paolo Lorenzi foram derrotados nas quartas de final

O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2017 | 18h34

Melhor tenista brasileiro em quadra em Roland Garros, Rogério Dutra Silva se despediu do Grand Slam francês nesta quarta-feira. Ele e o italiano Paolo Lorenzi foram derrotados nas quartas de final da chave de duplas. Apesar da derrota, Rogerinho fez um balanço positivo de sua boa participação em Paris.

"O balanço é muito bom, óbvio que saio com gostinho amargo pois tivemos chances de ir para uma semifinal de Grand Slam, mas fiz um bom jogo contra um Top 10 na segunda rodada de simples e ido às quartas nas duplas", afirmou Rogerinho, que se destacou tanto na chave de simples quanto nas duplas em Roland Garros.

Nas duplas, por exemplo, foi tão longe quanto Bruno Soares, especialista em duplas e um dos melhores do mundo. E Rogerinho fez apenas sua primeira participação numa chave como essa em um Grand Slam. Em simples, parou na segunda rodada, ao ser derrotado pelo canadense Milos Raonic. Rogerinho chegou a tirar um set do atual número seis do mundo.

Nesta quarta, o brasileiro se despediu das chuvas em um jogo duro contra os experientes Nenad Zimonjic, ex-número 1 do mundo na categoria, e Fernando Verdasco. Foram derrotados por 7/6 (7/5) 7/5.

"Jogo de hoje foi bem apertado, nos detalhes, tivemos 5 a 3 no tie-break, mas eles jogaram bem nas horas importantes. Eles sacaram para o jogo e quebramos de volta no segundo set, tivemos chances ali no 5/5", lamentou o brasileiro, que vive grande momento no circuito profissional.

Após a queda em Roland Garros, Rogerinho voltará ao Brasil para iniciar sua preparação para a curta temporada de grama. Pelo seu calendário, ele vai competir no Torneio de Antalya, na Turquia, e depois seguirá para Wimbledon. Na sequência, o brasileiro disputará o Challenger de Braunschweig, na Alemanha, e os torneios ATP de Umag, na Croácia, de Hamburgo, na Alemanha, de Kitzbuhel, na Áustria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.