Roland Garros abre temporada na Europa

Como um dos maiores eventos esportivos do planeta - só de mídia conta com mais de 3 mil representantes de todo o mundo - Roland Garros abre uma tremenda temporada deste verão na Europa, que vai do tênis, passa pelo futebol com a Europa, em Portugal, e culmina com os Jogos Olímpicos de Atenas. Em Paris, o melhor do tênis começa nesta segunda-feira com a briga por mais de US$ 15 milhões em prêmios e a consagração na carreira. Pela importância do evento, vale qualquer sacrifício para estar nas quadras de Roland Garros. Por isso mesmo, os dois campeões do ano passado, o espanhol Juan Carlos Ferrero e a belga Justine Henin-Hardenne estão dispostos a tudo para defender seus títulos. Só que ambos passam por muitos problemas físicos. O espanhol só anuncia neste domingo se terá mesmo condições de jogar, enquanto Justine Henin vai para a quadra, apesar de não estar em grande forma. No tênis brasileiro, Gustavo Kuerten só deve estrear na terça-feira, ganhando assim mais um importante dia na sua recuperação física. Nestes últimos treinos em Paris parece que ganhou maior movimentação em quadra, um pouco mais de energia, mas faz questão de deixar claro que se mantém sem grandes expectativas. Seu adversário na estréia será um jogador do qualifying. Flávio Saretta, que no ano passado ganhou de Yevgeny Kafelnikov, fez neste sábado à tarde seu primeiro treino em Roland Garros e está a espera de um resultado significativo. Joga com o espanhol Albert Costa, campeão de Roland Garros de 2002. Além deles, apenas Ricardo Mello passou pelo qualifying. Neste sábado, Franco Ferreiro não conseguiu a sonhada vaga. Na rodada decisiva perdeu para o argentino Juan Monaco por 6/3 e 6/3. O brasileiro esteve bem no jogo, mostrou estar num bom nível, e só não conseguiu a vitória porque o tenista argentino mostrou-se bastante regular e inacreditavelmente rápido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.