Charles Platiau / Reuters
Charles Platiau / Reuters

Roland Garros cria regras para roupas em quadra e veta macacão de Serena

Tenista norte-americana utilizou vestimenta fora do usual em 2018, após se tornar mãe e voltar ao esporte

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2018 | 10h16

O macacão que fez Serena Williams chamar a atenção dos fãs durante a edição deste ano de Roland Garros foi proibido pela organização do torneio de Grand Slam. Em entrevista a uma revista especializada, o presidente da Federação Francesa de Tênis, Bernard Giudicelli, anunciou que o torneio terá um "dress code", com regras de vestimenta, a partir de 2019.

Giudicelli não revelou detalhes sobre as futuras exigências e restrições nas roupas dos atletas, mas avisou que não será tão exigente quanto o "dress code" de Wimbledon, que não aceita roupas coloridas em quadra e proíbe estampas grandes dos patrocinadores nos uniformes dos tenistas.

O presidente da Federação afirmou apenas que vai "impor certos limites". Em referência ao macacão preto utilizado por Serena, ele afirmou que "às vezes acho que vamos longe demais" na escolha das roupas.

Em Roland Garros neste ano, Serena até fez brincadeiras com sua roupa, que conquistou alguns fãs. A dona de três títulos no saibro francês disse que se sentia como um super-herói ao vestir o macacão justo, que destacava as curvas do seu corpo poucos meses após dar a luz ao seu primeiro filho.

"Ele [o macacão] representa todas as mães que andam por aí, que depois de serem mães voltaram e tentaram continuar a ser ferozes. É isso que este macacão representa", disse a tenista, na época, em entrevista ao Tennis Channel.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.