Roland Garros iguala premiação entre homens e mulheres

A organização de Roland Garros anunciou nesta sexta-feira que o torneio vai pagar prêmios iguais para homens e mulheres a partir desta temporada. "Essa decisão encerra uma era na história do tênis, e abre um novo tempo de oportunidades para as mulheres, no esporte e na sociedade", festejou Larry Scott, presidente da WTA, entidade que organiza o circuito feminino.Os organizadores de Wimbledon já haviam tomado a mesma decisão, há cerca de um mês. Agora, todos os torneios de Grand Slam, a principal série do tênis mundial, têm paridade de premiações - o Aberto da Austrália e o US Open já seguem esse parâmetro há alguns anos.A ex-tenista Billie Jean King, uma das principais defensoras da paridade de prêmios desde os tempos em que jogava, na década de 70, também comemorou a decisão. "Lovou muitos anos para que chegássemos aqui, e eu não podia estar mais feliz", disse.Justine Henin, atual campeã do torneio, fez coro aos elogios. "Não há torneio em que eu me sinta melhor do que em Roland Garros, e essa decisão é para mim muito especial", disse a belga que segunda-feira reassume o primeiro lugar do ranking da WTA.O aumento do prêmio de 2007 de Roland Garros em relação ao ano passado é de 7,2%, com total de US$ 20,3 milhões (R$ 42 milhões) Cada um dos campeões do torneio de simples vai ganhar US$ 1,33 milhão (R$ 2,8 milhões).Atualizado às 17h52 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.