Benoit Tessier / Reuters
Benoit Tessier / Reuters

Roland Garros promete punição para tenistas que fizerem saudações pró-Putin

Organização aceita que russos e bielorrussos compitam no torneio, que começa no fim do mês, como atletas independentes, mas irá impor sanções caso façam menção ao presidente russo

Redação, Estadão Conteúdo

12 de maio de 2022 | 13h55

O torneio de Roland Garros aceitou que russos e bielorrussos estejam na disputa do fim do mês como atletas independentes. Com seus países sofrendo sanções por causa dos ataques à Ucrânia, eles estão sendo banidos de muitas competições no mundo. Vão jogar o segundo Grand Slam do ano sob uma condição: serão punidos caso façam menção elogiosa ao presidente russo Vladimir Putin.

"Se algum deles tiver declarações pró-Putin na mídia, haverá sanções com certeza", afirmou Amelie Mauresmo, diretora de Roland Garros, em entrevista à Rádio Nacional da França nesta quinta-feira.

Bicampeã de Roland Garros e atual diretora, a ex-tenista francesa Amelie Mauresmo confirmou que russos e bielorrussos estão confirmados na chave da competição. Em sua visão, qualquer decisão, mesmo de proibição, seria injusta.

"É muito complicado, provavelmente não há uma decisão justa a tomar. Mantemos a linha do que todos os governos europeus e outros governos decidiram em março, ou seja: as seleções nacionais da Rússia e de Belarus seguem banidas, mas não os atletas como indivíduos, desde que joguem sob estrita neutralidade. E seremos muito meticulosos sobre isso", garantiu Mauresmo.

O governo inglês é quem vem tomando as maiores medidas contra russos e bielorrussos e Wimbledon e a Lawn Tennis Association já anunciaram a proibição dos jogadores dos dois países de competir em qualquer torneio no Reino Unido.

O torneio de Roland Garros começa no dia 22 de maio e já conta com 95% de seus ingressos vendidos. No ano passado, a disputa foi com lotação restrita das quadras em decorrência das restrições por causa da pandemia de covid-19. O sérvio Novak Djokovic e a checa Barbora Krejcikorva são os atuais campeões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.