Roland Garros teve 2 casos de doping

Dois casos de doping foram registrados no último torneio de Roland Garros, disputado em maio em Paris, segundo informação do Conselho de Prevenção e Luta contra o Doping publicada nesta segunda-feira pelo jornal francês Le Monde. De acordo com o Conselho foram realizados 128 exames e em dois casos - um homem e uma mulher - foram detectadas as presenças de lidocaina e estimulantes, substâncias proibidas pela legislação esportiva. A entidade explica que na primeira fase foram realizados exames de surpresa e por sorteio, mas a partir das oitavas-de-final, os testes foram obrigatórios e extensivos a todos os tenistas. O Conselho não revelou os nomes dos que tiveram o resultado positivo. O torneio de Roland Garros integra o chamado circuito Grand Slam - a série dos quatro maiores torneios do tenis mundial, ao lado do Aberto da Austrália, US Open e Wimbledon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.