Rússia encara EUA em busca do bi da Fed Cup de tênis

Outra semifinal será entre a Espanha e a emergente China, que usa a competição para os Jogos de Pequim

EFE

25 de abril de 2008 | 21h46

A Rússia, atual campeã da Fed Cup, recebe neste sábado e domingo os Estados Unidos em Moscou, pelas semifinais do Grupo Mundial I, enquanto a China encara a Espanha em Pequim. As donas da casa aparecem como claras favoritas à vitória: primeiro porque o piso escolhido para o confronto é o saibro, no ginásio do complexo olímpico Luzhniki; e também porque as americanas chegam sem suas principais jogadoras.A melhor colocada da representação dos EUA é Vania King, número 115 do Ranking da WTA, seguido de Ahsha Rolle (145ª) e Madison Brengle (249ª). O único destaque é Liezel Huber, primeira do mundo na lista de duplas.Segundo Zina Garrison, capitã da equipe americana, explicou que Venus Williams, oitava do mundo, anunciara com antecedência que não iria a Moscou, enquanto sua irmã Serena, sexta, está envolvida no circuito e não colocou a Fed Cup entre seus planos este ano.Outro desfalque é a veterana Lindsay Davenport, número 25 do mundo, que deixou o grupo na última hora por problemas físicos. Por outro lado, o capitão russo, Shamil Tarpischev, tem jogadoras de sobra para escolher. Mesmo sem Maria Sharapova, terceira da WTA, a equipe tem todas as chances de sair com a vitória. Se a Rússia for para a final, ela jogará. Para o confronto, Tarpischev chamou Svetlana Kuznetsova (quarta do mundo), Anna Chakvetadze (sétima), Vera Zvonareva (14ª) e Elena Vesnina (44ª).Segundo o capitão russo, a ausência de Sharapova, que participou da vitória sobre Israel nas quartas, foi estipulada anteriormente. Tarpischev tinha chamado inicialmente Dinara Safina, número 17, mas ela se machucou e acabou substituída por Zvonareva.A Rússia venceu três edições da Fed Cup nos últimos quatro anos e tem tudo para levar mais um, mas o capitão russo quer evitar o clima de euforia para evitar que as jogadoras se desconcentrem. Os dois países se enfrentarão pela sétima vez na história da competição, com retrospecto de quatro triunfos para as americanas e apenas dois para as russas.Após o sorteio realizado nesta sexta, Chakvetadze encara King na primeira partida da série, seguido do confronto entre Kuznetsova, que será a primeira da Rússia, e Rolle. As simples se invertem no domingo, e no mesmo dia ocorre a partida de duplas: Vesnina e Zvonareva pegam King e Liezel Huber. Quem vencer encara China ou Espanha, que jogam em Pequim - sede dos próximos Jogos Olímpicos. As espanholas são vistas como zebra segundo pesquisa feita na internet, mas as comandadas de Miguel Margets querem voltar a surpreender.Nas quartas, a equipe superou a Itália, atual vice-campeã, jogando em Nápoles. Porém, a Espanha terá o desfalque de Anabel Medina, número 34 do mundo e que levou dois pontos contra as italianas. A equipe terá Núria Llagostera (76 do mundo), Carla Suárez (132ª), María José Martínez (151ª) e Arantxa Parra (342ª).Já o emergente tênis chinês chega sem Na Li, atual 34 do mundo, que se recupera de uma cirurgia no joelho. O capitão chinês, Jiang Hongwei, formará a equipe com Shuai Peng (número 68 do Ranking da WTA), Jie Zheng e Zi Yan Zi, que já conquistaram juntas os títulos de duplas do Aberto da Austrália e Wimbledon.Segundo o capitão da China, a prioridade da equipe é a disputa dos Jogos Olímpicos, e por isso as jogadoras não se prepararam com tanta intensidade. É a primeira vez que um país da Ásia entra nas semifinais do Grupo Mundial I da Fed Cup.Suárez abre o confronto com Peng, enquanto Llagostera enfrenta Zheng depois. As simples se invertem no domingo. Nas duplas, Parra e Martínez enfrentam Zheng Zi. A Espanha tem cinco títulos da Fed Cup, mas não chega à final desde a temporada de 2002.A rodada terá ainda outros quatro confrontos, todos pela repescagem: Itália x Ucrânia, Japão x França, Argentina x Alemanha e Israel x República Checa, pelo acesso ao Grupo Mundial I; e Bélgica x Colômbia, Áustria x Suíça, Eslováquia x Uzbequistão e Croácia x Sérvia, para entrar no Grupo Mundial II.A Fed Cup equivale à Copa Davis Masculina, mas os 16 melhores países são divididos em dois grupos.

Tudo o que sabemos sobre:
Fed Cup

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.