Safin cumpre promessa em Melbourne

Talentoso, mulherengo, de técnica refinada e divertido, o russo Marat Safin celebrou o seu 24º aniversário com uma vitória sobre o número 1 do ranking mundial, o norte-americano Andy Roddick. O jogo não deixou dúvidas de que Safin cumpriu a promessa feita antes do início do Aberto da Austrália: a de brigar novamente pelas primeiras posições no tênis. Provou que voltou ao seu melhor jogo ao vencer em cinco sets, com parciais de 2/6, 6/3, 7/5, 6/7 (7/0) e 6/4. E para completar a festa, a torcida mostrou que não esqueceu seu carinho e admiração por este exímio jogador: cantou parabéns a você, emocionando Safin."Estou de volta", dizia com ênfase o tenista russo. "Isto é o mais importante, saber que posso jogar de igual para igual com qualquer um." Prejudicado por uma série de contusões e desconcentrado na carreira, deu margem a dúvidas sobre se poderia mesmo voltar ao seu melhor nível. Mas agora, no Aberto da Austrália, apagou qualquer má impressão com atuações convincentes desde as primeiras rodadas. Diante de Roddick fez uma batalha de titãs. Aplicou 18 aces, contra 19 do norte-americano; teve 54% de aproveitamento de primeiro serviço, contra o alto índice de 63% de Roddick; seu saque mais veloz atingiu 211 km/h e do adversário alcançou 219 km /h.Roddick jogou como número 1. Só que a derrota não poderia vir em pior momento. Com a eliminação nas quartas-de-final, perdeu a posição de líder do ranking, que poderá ficar nas mãos tanto de Roger Federer como de Juan Carlos Ferrero."Não me importo em ter perdido a liderança", disse Roddick. "Um fato ninguém mais vai me tirar: o de já ter ocupado o lugar de número 1 do mundo." O resultado também acaba com o sonho de Roddick em fazer uma semifinal americana, com Andre Agassi, que nem precisou jogar muito para garantir vaga entre os quatro melhores do torneio deste ano. Seu adversário, o francês Sebastien Grosjean, desistiu do jogo quando perdia por 6/2 e 2/0, por causa de uma lesão. Até agora, Agassi só teve vitórias tranqüilas na competição.Os médicos e fisioterapeutas tiveram um dia intenso em Melbourne. Além de Grosjean, Amelie Mauresmo sequer pôde entrar em quadra por causa de uma lesão. A favorecida foi Fabíola Zuluaga, que se transforma na primeira colombiana a avançar para as finais de um Grand Slam. Joga a semifinal com a número 1 do mundo, Justine Henin-Hardenne, que saiu em desvantagem, mas venceu Lindsay Davenport por 7/5 e 6/3.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2004 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.