Sampras x Agassi entra para história

Como nos melhores espetáculos da Broadway, o show foi aplaudido de pé por vários minutos, só que sem direito ao bis. Num jogo memorável, um público de 23.033 pessoas participou de uma noite inesquecível, com dois dos maiores nomes do tênis, em que Pete Sampras ganhou de Andre Agassi por 3 sets a 1. O nível incrível deste duelo fica evidente com as parciais, 6/7 (9/7), 7/6 (7/2), 7/6 (7/2) e 7/6 (7/5), com o perdedor deixando a quadra com uma curiosa e rara marca: Agassi caiu sem ceder sequer um serviço. "Depois desse jogo, vou jogar por mais cinco anos", avisou Pete Sampras, de 30 anos, e dono de 13 títulos do Grand Slam. "Joguei o meu melhor tênis, numa atmosfera fenomenal." Sampras aplicou 25 aces, deu 80 raquetadas sem chance de defesa (winners) e cedeu 40 bolas de graça (erros não forçados). Agassi mostrou também números significativos, com 55 winners, 19 erros não forçados e 18 aces. "Numa noite destas, vejo como é especial derrotar um jogador como Sampras", confessou Agassi. "Foi um jogo inesquecível." A história de Sampras e Agassi já conta com 12 anos, desde que os dois ainda jogavam na categoria juvenil, e agora Sampras lidera o retrospecto com 18 vitórias e 14 derrotas. Na próxima rodada, Sampras vai repetir a final do ano passado do US Open, ao enfrentar o russo Marat Safin.Sem break - A derrota de Agassi para Sampras, sem ter perdido um serviço sequer em toda a partida, faz parte de uma das raridades do tênis. Em 1996, na quarta rodada de Roland Garros, o sueco Stefan Edberg foi eliminado do torneio, ao perder para o alemão Michael Stich, também numa situação semelhante. Caiu sem ceder seu saque, com um agravante. Não havia perdido um saque sequer em todo o torneio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.