Saretta tenta esquecer problemas e mira a Olimpíada

Por conta de uma fissura no cotovelo direito o tenista paulista ficou muito tempo sem jogar

25 de dezembro de 2007 | 17h14

Flávio Saretta teve um ano complicado em 2007. Por conta de uma fissura no cotovelo direito, sofrida em setembro, ficou muito tempo sem jogar. E, com isso, caiu para a posição 188 do ranking mundial - é o tenista número 2 do Brasil, atrás de Marcos Daniel. Agora, de olho em 2008, ele já traçou um objetivo: disputar a Olimpíada de Pequim, em agosto. Para começar 2008 com força total, Saretta aproveitou o período das festas de fim de ano para resolver um problema médico. Assim, no último sábado, ele fez uma cirurgia para retirar um cisto atrás do joelho direito que já o incomodava há algum tempo. "Foi uma cirurgia simples. O cisto estava atrapalhando meus movimentos e como a idéia é começar 2008 com força total, não quis deixar isso para trás", disse Saretta, que já começa a treinar novamente na semana que vem. "Foi o ano mais difícil da minha carreira. Não esperava ter tido esse problema no cotovelo, ter ficado tanto tempo parado. Mas agora, com tudo resolvido, é pensar para frente, voltar a jogar e correr atrás dos resultados." Aos 27 anos, Saretta espera voltar aos torneios no Brasil Open, que acontecerá de 11 a 18 de fevereiro, na Costa do Sauípe (BA). Para isso, no entanto, ele precisa de um convite da organização ou ainda disputar o qualifying - afinal, não tem ranking suficiente para entrar na chave principal. "Eu defendo a semifinal na Costa do Sauípe (na edição deste ano do Brasil Open, quando perdeu para o espanhol Juan Carlos Ferrero). Seria muito bom voltar jogando lá. É um torneio que gosto de jogar, que me sinto bem e que tive bons momentos", lembrou Saretta. Mas a volta ao Brasil Open é só o começo de um plano maior de Saretta. Ele sabe que precisa melhorar seu ranking para poder representar o tênis brasileiro nos Jogos Olímpicos. "Devo disputar alguns challengers (torneios de menor expressão no circuito profissional) para voltar a figurar entre os 100 melhores do mundo, porque um dos meus objetivos em 2008 é, sem dúvida, estar na Olimpíada de Pequim", revelou o tenista.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisFlavio SarettaPequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.