Saretta tenta repetir melhor campanha

Com talento de sobra e cabeça complicada, Flávio Saretta acredita estar mais perto de ter encontrado um equilíbrio em sua vida e carreira. Por isso, alimenta muitas esperanças de poder repetir a boa campanha de Roland Garros/2003, quando chegou às oitavas-de-final, passando no caminho pelo russo Yevgeny Kafelnikov. Nesta quinta-feira, por volta das 11 horas de Brasília, o brasileiro enfrenta o italiano Filippo Volandri, um jogador de qualidades razoáveis, mas que ocupa uma boa posição no ranking: número 34 da ATP. "Vai ser um jogo muito igual", disse Saretta. "Jogamos parecidos e espero muitas trocas de bola de fundo de quadra. Vou precisar estar com a cabeça boa." Encontrar esta tranqüilidade mental e poder de concentração tem sido a maior batalha de Saretta nos últimos tempos. Por isso, um bom resultado este ano em Roland Garros, depois de ter jogado o qualifying, poderá marcar um feliz recomeço da carreira. "Estou jogando bem e isso me dá muita tranqüilidade. No final do ano passado achei que iria voltar logo aos cem primeiros. Fui jogar alguns torneios menores, acreditei que ganharia muitos pontos e vi que não é assim. Sinto que agora estou mais bem preparado", revelou Saretta, que está em 132º lugar no ranking mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.